Edição digital
PUB

O que pode ler na edição 953 do M&P

O tema em destaque na edição 953 do Meios & Publicidade é o marketing de influência, com uma entrevista exclusiva a Paul Scannell, líder regional da The Goat Agency, nova […]

Meios & Publicidade

O que pode ler na edição 953 do M&P

O tema em destaque na edição 953 do Meios & Publicidade é o marketing de influência, com uma entrevista exclusiva a Paul Scannell, líder regional da The Goat Agency, nova […]

Sobre o autor
Meios & Publicidade
Artigos relacionados
O que pode ler na edição 954 do M&P
Media
Audiências: Consumo global de televisão atinge um dos valores mais altos do ano na semana da Páscoa
Media
Impresa garante exclusivo nacional da exploração publicitária da Rakuten TV
Publicidade
LIA anuncia 17 presidentes de júri e desconto nas primeiras inscrições
Publicidade
Telepizza recorre à Judas e à Trix para divulgar novas pizas premium (com vídeo)
Publicidade
Empresa que detém rede social de Donald Trump desvaloriza 21% após entrada em bolsa promissora
Digital

O tema em destaque na edição 953 do Meios & Publicidade é o marketing de influência, com uma entrevista exclusiva a Paul Scannell, líder regional da The Goat Agency, nova agência da GroupM que acaba de ser lançada em Portugal. A importância dos dados primários e da autorregulação do marketing de influência, bem como os desafios e as oportunidades dos influenciadores na criação de conteúdos para marcas, são alguns dos temas abordados.

A ascensão da inteligência artificial, nas estratégias de marketing e nas campanhas publicitárias, dá o mote ao dossiê especial desta edição, na qual vários especialistas nacionais analisam as vantagens da inteligência artificial, sem deixar de parte a criatividade e as emoções humanas.

Dentro desta temática, destaca-se o artigo de opinião de Ricardo Henriques da Silva, sócio-fundador da White Way, que escreve sobre o potencial da inteligência artificial enquanto complemento da capacidade criativa, salientando a sua capacidade na análise de dados e identificação de padrões e tendências, que permitem uma melhor tomada de decisões.

Nesta edição, Paula Cosme Pinto estreia-se como cronista, com a coluna ‘Costela de Adão? Não’, dedicada à comunicação e publicidade de temas relacionados com igualdade de género. Na crónica de estreia, a especialista em comunicação, ativista pela igualdade de género e autora do podcast premiado ‘Um Género de Conversa’, reflete sobre a mais recente campanha publicitária da Wells que muda a narrativa em relação às imposições sociais colocadas às mulheres.

Artigos relacionados
PUB
Publicidade

Ikea celebra duas décadas em Portugal com campanha da Uzina (com vídeos)

Além da criatividade da Uzina, a campanha conta com a produção da Proud e a realização de Martim Condeixa. Estará presente em televisão, digital e publicidade exterior, de 15 de abril até ao final de junho, sob o mote “20 anos juntos. E ainda há muito por fazer”

A Ikea anunciava a chegada a Portugal em 2004, com a abertura da primeira loja no país, em Alfragide. Agora, a Ikea celebra os 20 anos em Portugal, com uma campanha multimeios criada pela Uzina, que decorre de 15 de abril até ao final de junho, sob o mote “20 anos juntos. E ainda há muito por fazer”. A campanha abrange várias ações externas e internas, de norte a sul do país, relacionadas com os principais marcos entre Portugal e a marca sueca.

A campanha publicitária, que estará presente em televisão, digital e publicidade exterior, pretende mostrar como a Ikea tem contribuído para uma vida melhor em casa, mantendo-se ao lado das famílias portuguesas nas diferentes fases da sua vida, com produtos e soluções de mobiliário e decoração, a preços acessíveis. Além da criatividade da Uzina, a campanha conta com a produção da Proud e a realização de Martim Condeixa.

Em destaque na campanha estarão os artigos mais vendidos da marca ou os que tiveram um investimento para redução de preço nesta campanha, adianta a Ikea em comunicado de imprensa.

“2004 foi o início de uma história de amor. A Ikea entrou em nossa casa, e ajudou-nos a fazer dela um espaço onde podemos viver melhor o nosso dia a dia, com soluções flexíveis e funcionais, a preços mais acessíveis. Esta campanha pretende recordar essa história, celebrar o que aconteceu nas nossas vidas ao longo destes anos, e como as nossas casas e a Ikea fizeram parte desses momentos, sabendo que haverá sempre coisas por fazer e por isso, muitas oportunidades”, explica Mónica Sousa, diretora de marketing da Ikea Portugal.

A campanha terá dois momentos: uma fase de notoriedade de marca, que começa agora, e, no próximo mês, uma segunda fase, que promove o envolvimento direto com os consumidores, desafiando-os a descobrir há quanto tempo a Ikea faz parte das suas vidas.

Os filmes publicitários da campanha, Jantar Romântico e A Primeira Vez, já estão no ar.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Publicidade

Acne assina campanha da CIN que promove as duas áreas responsáveis por 40% da faturação global da empresa (com vídeos)

Divulgada na imprensa escrita, no Expresso e na Visão, a campanha, com planeamento da Mindshare, está também a ser veículada nas edições digitais das publicações da Medialivre, no Público e no Observador, além das redes sociais e do canal de YouTube da marca

Com criatividade da Acne, produção da Deloitte Digital e planeamento de meios da Mindshare, a nova campanha publicitária multimeios da CIN dá a conhecer as gamas de tintas industriais e de proteção anti-corrosiva. Estas duas áreas de performance coating da empresa centenária são responsáveis por 40% da faturação global da companhia, que é o 10º maior fabricante europeu de tintas, segundo a publicação European Coatings Journal.

Divulgada na imprensa escrita, no Expresso e na Visão, a campanha está também presente nas edições digitais das publicações da Medialivre, no Público e no Observador, além das redes sociais e do canal de YouTube da marca, avança a CIN ao Meios&Publicidade. O objetivo é mostrar que a CIN é responsável por decorar e proteger comboios, gruas, bicicletas, túneis, viadutos, pavimentos e até mesmo frascos de cosmética. “É esta dimensão, capacidade de resposta e diversidade que queremos dar a conhecer aos portugueses através da campanha que explica que a CIN também está presente em muito do que nos rodeia”, refere Liliana Leis Soares, diretora-adjunta de marketing da CIN, empresa que fechou 2022 com um volume de negócios consolidado de €389 milhões.

“Nesta nova campanha de posicionamento, damos a conhecer as soluções de alto desempenho que pintam o dia a dia dos portugueses e que vão muito para além do que se imagina. Se vir um anúncio de pistas de esqui, torres eólicas, helicópteros ou barcos, não estranhe, é da CIN”, esclarece a marca em comunicado de imprensa. A nova campanha da antiga Companhia Industrial do Norte, que adotou a designação CIN em 1917, reforça a existência destes dois segmentos e explica aos consumidores a variedade de suportes que utilizam os produtos que desenvolve e comercializa.

“A nossa marca é conhecida por pintar as paredes lá de casa, mas nem todos sabem a amplitude das áreas de atuação da CIN. A verdade é que desenvolvemos um conjunto vasto de soluções inovadoras e de alto desempenho para inúmeros projetos em todo o mundo”, esclarece a diretora-adjunta de marketing da CIN.

 

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Publicidade

FCB Lisboa é a única portuguesa no top 25 das melhores agências em causas sociais

O ACT Good Report classifica campanhas, empresas de publicidade, marcas e países pela criatividade na abordagem às questões ambientais e na defesa de mudanças sociais, distinguindo-os como ‘Os melhores a promover o bem’

A FCB Lisboa é a única agência criativa portuguesa na lista das 25 agências mundiais melhor classificadas, a nível das campanhas que promovem causas sociais, figurando na 25.ª posição da tabela do ACT Good Report. Este relatório classifica campanhas, empresas de publicidade, marcas e países pela criatividade na abordagem às questões ambientais e na defesa de mudanças sociais, distinguindo-os como ‘Os melhores a promover o bem’.

A FCB Lisboa é também a única agência portuguesa com um projeto entre as ‘As 40 melhores campanhas a promover o bem’, com a campanha (Re)Constituição Portuguesa, que se encontra na 21.ª posição da lista. Portugal está presente na lista dos 10 países que melhor promovem causas sociais, encontrando-se na 8.ª posição. O ACT Good Report é compilado anualmente pela ACT Responsible, associação internacional sem fins lucrativos de defesa da publicidade, em colaboração com a World Advertising Research Center (WARC), empresa global de estudos de mercado na área da publicidade.

As classificações do ACT Good Report são calculadas combinando o desempenho de campanhas de várias iniciativas do programa ACT Responsible com os resultados do recém-publicado WARC Creative 100. A associação explica em comunicado que o estudo não segue critérios nem categorias elaborados, olhando apenas para a qualidade do trabalho em nome de causas do bem. Um total de 1250 campanhas, produzidas por 804 agências, para 995 anunciantes (sem fins lucrativos, setor público e marcas comerciais), em 76 mercados, foram avaliadas no último relatório ACT Good Report.

Na tabela das 20 redes de agências criativas que melhor promovem causas sociais encontram-se a FCB Global, que lidera a classificação, o Havas Group, que ocupa o segundo lugar, seguido do Grey Group, na terceira posição. Em quarto lugar, figura a DDB Worldwide, enquanto o Publicis Worldwide fecha o top 5.

Entre as 25 agências mundiais que melhor impactam causas sociais com as suas campanhas, a Publicis Conseil, de Paris, é a melhor posicionada, seguida da Adam&EveDDB, de Londres, em segundo lugar, e da Havas Paris, que figura na terceira posição. O quarto lugar é ocupado pela FCB Canadá, seguida pela FCB Índia, na quinta posição.

França, Estados Unidos, Reino Unido, Índia, e o Canadá ocupam, respetivamente, o top 5 da lista dos 10 países que melhor promoveram causas sociais. No que diz respeito às marcas que melhor promovem causas sociais, encontram-se a Renault na liderança, a Unilever no segundo lugar, seguida da Campaign Against Living Miserably (CALM), que ocupa a terceira posição. A Fundação Anne de Gaullen está no quarto lugar, seguida da Adidas na quinta posição.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Publicidade

O Escritório põe Anselmo Ralph a oferecer bilhetes para o Rock in Rio com a Galp (com vídeos)

Com criatividade de O Escritório, produção da Show Off, planeamento de meios da Mediacom e consultoria da Film Brokers, a ação promocional da empresa integra um filme publicitário realizado por Alexandre Montenegro

O cantor, compositor e produtor discográfico angolano Anselmo Ralph é o protagonista da campanha publicitária multimeios da Galp que oferece um milhar de bilhetes para o Rock in Rio Lisboa. Com criatividade de O Escritório, produção da Show Off, planeamento de meios da Mediacom e consultoria da Film Brokers, está a ser divulgada em televisão, nas redes sociais e na rede de lojas da Galp, patrocinadora principal do festival.

Além de Nuno Jerónimo na direção criativa executiva, a comunicação publicitária tem direção criativa de Sérgio Gomes, redação de Francisco Correia de Barros e direção de arte de Daniel Pereira. Tamiris Montenegro assume a produção executiva, com direção de coordenação de Filipa Almeida e direção de produção de Alexandre Papin.

“A campanha junta, com humor e em torno do número 20, três marcas de referência para os portugueses: o Rock in Rio, que assinala este ano os 20 anos de presença em Lisboa; Anselmo Ralph, que comemora 20 anos de carreira e tem estreia agendada para o Rock in Rio a 23 de junho; e a Galp, que abre as portas à possibilidade de os seus clientes irem ao festival por apenas €20”, explica a empresa em comunicado de imprensa.

“O Anselmo demorou 20 anos a chegar onde qualquer um pode chegar por €20. Este é o lema da campanha”, informa o documento, que explica ainda que, para televisão, foram criadas duas versões do anúncio, uma com 20 e outra com 30 segundos, com realização de Alexandre Montenegro, direção de fotografia de Carlos Lopes, pós-produção da Mola Post e som da Mute.

“Esta campanha corporiza o eixo central da matriz Galp, os nossos clientes. É para eles que trabalhamos e que nos desafiamos diariamente a sermos melhores. Nesse sentido, queremos convidá-los a juntarem-se a nós neste momento de celebração, oferecendo-lhes a possibilidade de ganharem bilhetes diários através da nossa aplicação Mundo Galp”, refere Filipa Lopes Ribeiro, diretora de marca da Galp.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Comunicação

OMG lidera em novos negócios de grupos de media com €2,78 mil milhões. UM está à frente nas agências de meios

Além de avaliar os resultados anuais dos novos negócios dos grupos, o New Business Balance Report, da RECMA, analisa também os resultados entre 2021 e 2023.  Nesta classificação trienal, o Publicis Media lidera com uma faturação total de 10,6 mil milhões dólares (€9,8 mil milhões), seguido do OMG, com 6,2 mil milhões de dólares (€5,7 mil milhões) e do IPG Mediabrands, com 1,7 mil milhões de dólares (€1,5 mil milhões)

O Omnicom Media Group (OMG), rede global de agências de meios que tem as agências OMD, PHD e Hearts & Science, é pelo segundo ano consecutivo o grupo com a maior receita líquida a nível de novos negócios, em 2023. Estes são os dados revelados no New Business Balance 2023 da RECMA (Research Company Evaluating the Media Agency Industry), relatório referente aos novos clientes dos principais grupos de agências de meios, que indica que o OMG aumentou em 2,99 mil milhões de dólares (€2,78 mil milhões) a faturação de novos negócios face a 2022.

O OMG é ainda o único grupo a registar ganhos líquidos positivos a nível de novos negócios, em todas as regiões do mundo, adianta o OMG em comunicado de imprensa. Europa, Médio Oriente e África foram as regiões onde o grupo mais faturou, com 1,3 mil milhões dólares (€1,2 mil milhões), seguindo-se a América do Norte, com 993 milhões de dólares (€925 milhões), a Ásia-Pacífico, com 429 milhões de dólares (€399 milhões) e a América Latina, com 248 milhões de dólares (€231 milhões).

Na segunda posição da tabela encontra-se o Publicis Media, que faturou 2,95 mil milhões de dólares (€2,70 mil milhões) em novos negócios, sendo a terceira posição ocupada pelo IPG Mediabrands, com uma faturação de 1,70 mil milhões de dólares (€1,58 mil milhões).

Além de avaliar os resultados anuais dos novos negócios dos grupos, o New Business Balance Report analisa também os resultados entre 2021 e 2023.  Nesta classificação trienal, o Publicis Media lidera com uma faturação total de 10,6 mil milhões dólares (€9,8 mil milhões), seguido do OMG, com 6,2 mil milhões de dólares (€5,7 mil milhões) e do IPG Mediabrands, com 1,7 mil milhões de dólares (€1,5 mil milhões).

A liderança do OMG no ranking de 2023 reflete o desempenho das suas agências Hearts&Science, OMD e PHD, que se classificaram entre as cinco primeiras no ranking de novos negócios das agências de meios. O primeiro lugar no ranking de novos negócios das agências de meios é ocupado pela UM, agência do grupo MediaBrands que tem uma faturação de 1,139 mil milhões de dólares (€1,061 mil milhões) a nível de novos negócios. A Hearts&Science e a OMD, ambas do OMG, surgem atrás com uma faturação de 1,137 mil milhões de dólares (€1,059 mil milhões) e 885 milhões de dólares (€824 milhões), respetivamente.

Sobre o autorDaniel Monteiro Rahman

Daniel Monteiro Rahman

Mais artigos
Marketing

LLYC lança ferramenta de IA para estratégias de marketing mais eficazes

O AI Media Activation posiciona-se para a utilização de dados em primeira mão, escalabilidade, transição para um ambiente sem cookies e para o omnicanal, No retalho, engloba a planificação estratégica de públicos-alvo e canais, a otimização de campanhas, a análise avançada e a personalização da experiência do cliente. O planeamento de meios é outra das funcionalidades

A LLYC acaba de lançar o AI Media Activation, uma ferramenta que parte de tecnologias Martech e AdTech potenciadas por inteligência artificial (IA), que quer melhorar a eficácia das estratégias de marketing e de compra publicitária. Otimizar a planificação, a ativação e a análise das campanhas de marcas, bem como a geração e a conversão de leads, são os objetivos da ferramenta, que se adapta às tecnologias e funcionalidades de cada cliente.

Num panorama empresarial cada vez mais competitivo, e orientado para os dados na otimização de ações de branding e de aquisição de clientes, o AI Media Activation posiciona-se para a utilização de dados em primeira mão, escalabilidade, transição para um ambiente sem cookies e para o omnicanal, adianta a LLYC em comunicado de imprensa.

No setor do retalho, o AI Media Activation engloba desde a planificação estratégica de públicos-alvo e canais, e a otimização de campanhas, passando pela análise avançada e personalização da experiência do cliente. A ferramenta tira ainda partido da eficiência da geração e conversão de leads através de modelos de scoring dinâmicos. Este módulo permite otimizar as estratégias de marketing e vendas, para capturar e converter leads de alta qualidade de forma mais eficaz, explica a consultora em nota de imprensa.

O planeamento de meios é uma das outras funcionalidades do AI Media Activation. Nesse âmbito, a arquitetura de dados e de funções da ferramenta modifica a planificação e execução das estratégias de meios para as marcas. Segundo a LLYC, com a utilização de tecnologias de vanguarda em IA e machine learning, a ferramenta pode otimizar os esforços de notoriedade de marca, assegurando que cada campanha alcança o potencial máximo, com um equilíbrio entre custos, cobertura e afinidade.

“O AI Media Activation representa um passo em frente na nossa procura de excelência operativa e eficácia publicitária. Ao consolidar diversas ferramentas num único ambiente, este conjunto de ferramentas melhora não só a nossa capacidade para gerir processos, mas também permite responder proativamente aos desafios em constante mudança e às necessidades específicas dos nossos clientes”, afirma César Díez, diretor de paid & performance Europa na LLYC.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Publicidade

Nova campanha da Nespresso foi criada em Portugal pela Uzina (com vídeo)

Nespresso Portugal reforça orçamento de marketing em entre 15% a 20%, para promover as novas cápsulas Lisbon Bica, inspiradas no café português. Campanha de lançamento da Uzina poderá ser internacionalizada

Lisbon Bica é a nova proposta de edição limitada da World Explorations, a gama de cápsulas da Nespresso que disponibiliza cafés de diferentes partes do mundo. Lançada em Portugal a 9 de abril, está a ser promovida com uma campanha publicitária multimeios que, ao contrário do que é habitual, foi integralmente desenvolvida e produzida em Portugal, em colaboração com a Uzina, agência criativa nacional da marca.

“Estamos muito orgulhosos porque tivemos a oportunidade de desenvolver uma campanha local, com liberdade criativa, o que é muito raro. A Nespresso, como marca global que é, trabalha todas as campanhas globalmente. Tivemos a oportunidade de desenvolver tudo localmente, incluindo vídeo e social media”, revela, em declarações ao Meios & Publicidade, Andreia Vaz, diretora de marketing da Nespresso Portugal.

Portugal é o primeiro país a disponibilizar a Lisbon Bica, mas Grécia, Itália, Reino Unido, Estados Unidos da América, Brasil e China também já demonstraram interesse em comercializar o produto. A possibilidade de recorrerem aos materiais publicitários desenvolvidos em território nacional pela Uzina para promoverem as novas cápsulas também está em aberto.

“Comprámos os direitos para que a campanha possa viajar e vamos disponibilizá-la aos outros mercados, mas a decisão será sempre local. Ao desenvolvê-la, pensámos nas nossas nuances locais mas também nessa possibilidade de exposição internacional, apostando numa cornucópia recortada, que é a reinterpretação do nosso azulejo, como shortcut para o entendimento da cultura portuguesa”, admite a responsável.

Em Portugal, a marca aposta forte nos suportes exteriores. Antes da apresentação da Lisbon Bica, foram espalhadas cápsulas gigantes em várias zonas da capital portuguesa. Ao longo dos próximos três meses, além de múpis, a nova campanha publicitária também vai ser divulgada em digital, nas redes sociais, na rede de lojas e na rádio.

“Estabelecemos uma parceria com as duas maiores rádios e vamos ter uma emissão em direto no programa da manhã de uma delas, a partir da nossa boutique do Chiado, bairro onde, segundo a lenda, nasceu a bica, no café A Brasileira”, refere Andreia Vaz.

O marketing de influência também está contemplado no plano delineado para promover a Lisbon Bica. “Temos um investimento grande na nossa pool de influenciadores”, confidencia a diretora de marketing.

Segundo a responsável, este é o maior lançamento nacional do ano da Nespresso, o que obrigou a um aumento do orçamento de marketing local da marca para 2024. “Foi reforçado em valores que achámos consideráveis para esse push, na ordem dos 15% a 20% do que é normal para o budget anual. Temos aqui uma aposta grande”, reconhece a responsável, sem adiantar números de investimento.

“O lançamento da Lisbon Bica vai absorver uma parte considerável desse orçamento. Será menos de metade mas, ainda assim, uma parte considerável do nosso budget”, admite Andreia Vaz. Em desenvolvimento está já um dos grandes investimentos da marca em 2025, que começa a ser promovido em Portugal no último trimestre de 2024. “Está mais ligado à sustentabilidade”, revela a responsável.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Dossier Relacionado
café em cápsulas
Digital

Bruno Ferreira é o novo diretor editorial da DAZN Portugal

A DAZN reforça ainda o departamento de conteúdos gratuitos com a nomeação de Elena Novokreschenova para CEO global dos serviços freemium

Bruno Ferreira assume a liderança editorial da DAZN Portugal, com o objetivo de trabalhar a estratégia editorial da plataforma britânica de streaming de desporto, bem como liderar as equipas de produção e de programação. Até agora, Bruno Ferreira exerceu a função de editor de desporto na Media Capital, sendo responsável pela estratégia e conteúdos dos programas desportivos da TVI e da CNN. A cobertura de eventos internacionais, como o Euro 2004 e o Euro 2008, e a coordenação da primeira final da UEFA Champions League em Portugal em 2014, são outros dos destaques no percurso de Bruno de Ferreira.

“A DAZN está a mudar o paradigma do consumo desportivo e é uma grande responsabilidade gerir os conteúdos de uma casa que tem as melhores competições de futebol da Europa, enquanto paralelamente está a apostar e aumentar o interesse em modalidades como a NFL, o boxe e a MMA. Os portugueses vibram com o desporto de uma forma especial e merecem conteúdos de qualidade para algo a que dedicam tanta atenção”, afirma Bruno Ferreira.

A DAZN reforça ainda o departamento de conteúdos gratuitos com a nomeação de Elena Novokreschenova para CEO global dos serviços freemium. Elena Novokreschenova será responsável pela gestão da estratégia de conteúdos gratuitos, com o objetivo de aumentar o número de utilizadores registados na plataforma digital da empresa.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Marketing

14ª edição dos Prémios Design M&P

A escolha dos vencedores está a cargo de Carlos Rosa (designer e diretor do IADE), Cesária Martins (designer gráfica e fundadora do Graficalismo Design Studio), Cláudia Encarnação (designer digital da Nossa), Diana Carvalhido (diretora criativa da Ivity Brand Corp.), Emanuel Serôdio (diretor criativo de design na Dentsu Creative Portugal), Gonçalo Delaunay (diretor criativo do departamento de design da The Hotel), Mafalda Quintela (diretora criativa da Mafalda&Francisco), Margarida Borges (designer gráfica e cofundadora da Desisto), Nuno Barra (administrador da Vista Alegre Atlantis SGPS), Patrícia Cordeiro (designer e diretora de arte da Judas), Paulo Reis (designer gráfico e editor de arte das revistas Visão e Prima) e Ricardo Diogo (diretor de design da McCann Lisboa)

Pelo 14º ano consecutivo, os Prémios Design M&P estão de volta em 2024, para distinguir os melhores trabalhos feitos nesta área, em Portugal, distribuídos por 45 categorias e subcategorias e que serão avaliados por um júri de especialistas em várias disciplinas do design.

Na edição deste ano, a escolha dos vencedores está a cargo de Carlos Rosa (designer e diretor do IADE), Cesária Martins (designer gráfica e fundadora do Graficalismo Design Studio), Cláudia Encarnação (designer digital da Nossa), Diana Carvalhido (diretora criativa da Ivity Brand Corp.), Emanuel Serôdio (diretor criativo de design na Dentsu Creative Portugal), Gonçalo Delaunay (diretor criativo do departamento de design da The Hotel), Mafalda Quintela (diretora criativa da Mafalda&Francisco), Margarida Borges (designer gráfica e cofundadora da Desisto), Nuno Barra (administrador da Vista Alegre Atlantis SGPS), Patrícia Cordeiro (designer e diretora de arte da Judas), Paulo Reis (designer gráfico e editor de arte das revistas Visão e Prima) e Ricardo Diogo (diretor de design da McCann Lisboa).

As sete categorias abrangidas na atribuição de prémios (Design, Design Digital, Vídeo/Motion Graphics/Sound Design, Design Editorial, Sustentabilidade e Responsabilidade, e Peça Pontual) desdobram-se em subcategorias, que no caso da categoria de Design abrange trabalhos desde stands, ambiente, espaços comerciais e lojas pop up, passando por mobiliário e decoração, autopromoções, capas (livros, CD/DVD/Vinil), livros, catálogo/relatório e contas/brochura, ilustração, branding, rebranding, rótulos, impressão, merchandising, ponto de venda, poster, packaging, publicação institucional/empresarial, projeto integrado, tipografia original, logótipo e fotografia/curadoria de imagem.

A categoria de Design Digital, por seu lado, divide-se nas subcategorias de sites, ecommerce, catálogos/relatórios e contas, apps e jogos, enquanto a categoria de Vídeo/Motion Graphics/Sound Design subdivide-se em motion graphics, vídeo, vídeo mapping e sound design. As subcategorias capa de jornal, capa de revista, revista (projeto gráfico), jornal (projeto gráfico), revista/jornal digital, site/mobile, branded content, newsletter, ilustração, infografia e broadcast design integram a categoria de Design Editorial, enquanto as categorias de Sustentabilidade e Responsabilidade Social, Peça Pontual e Mercados Internacionais abrangem trabalhos nestas áreas.

Até lá, revisite os melhores projetos de design dos últimos 13 anos, recordando as edições anteriores dos Prémios Design M&P, e inscreva-se na edição deste ano.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Media

Audiências: Consumo diário de televisão volta a cair

Na semana de 1 a 7 de abril, o futebol ocupa a primeira posição do ranking global da programação, segundo a análise Data Insights do Havas Media Group. RTP1 e TVI sobem, SIC desce. O canal da Media Capital mantém a liderança semanal por sete décimas

Depois da subida expressiva registada na semana passada, o consumo global de televisão desce bastante esta semana, cerca de 22 minutos por dia, ficando agora nas 5h32m diárias.

Nas variações das quotas dos canais, RTP1 e TVI reforçam a sua quota semanal, com a TVI a aumentar a vantagem sobre a SIC, enquanto SIC, Cabo e Outros descem, em maior ou menor grau. Desta forma, a RTP1 reforça quota e tem agora 11,1% de quota, já a SIC desce, ficando esta semana com 13,7% de quota semanal, ao contrário da TVI, que reforça até aos 14,4% de quota semanal. Cabo e Outros estão ambos a decrescer, com a Cabo a ficar pelos 40,4% de quota, e o Outros (que inclui o visionamento em time shift, streaming e vídeo/jogos) a descer apenas uma décima, tem agora 18,8% de quota semanal.

A CMTV mantém a liderança do ranking dos canais mais vistos da oferta cabo, mas nas posições seguintes há troca de lugares, com a SIC Notícias a subir à segunda posição dos mais vistos, por troca com a CNN Portugal, que fica esta semana em terceiro. Nos restantes lugares do Top 10 estão STAR Channel, Hollywood, TVI Reality, TVI Ficção, STAR Movies e Globo. A fechar o ranking está o AXN, que regressa esta semana ao Top 10.

O encontro decisivo da Taça de Portugal Placard que colocou frente a frente os rivais de Lisboa: Futebol – Taça de Portugal Placard/Benfica X Sporting, com transmissão na RTP1, liderou destacado a tabela da programação esta semana. Nas posições seguintes estão o Telejornal, também da RTP1, o reality show da TVI Big Brother – Especial, o Jornal da Noite da SIC, e mais uma vez Big Brother, da TVI. Já na oferta cabo, o Notícias CM, da CMTV, ocupa o primeiro lugar no ranking dos programas mais vistos da semana, totalmente ocupado por conteúdos da CMTV. Seguem-se os desportivos Golos: Segunda Parte/Sporting X Benfica, Golos: Primeira Parte/Sporting X Benfica e Tempo de Descontos/V. Guimarães X FC Porto, com Investigação Sábado a encerrar o Top 5 da semana.

Análise Data Insights do Havas Media Group

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Meios & Publicidade. Todos os direitos reservados.