Edição digital
PUB

Designarte aluga design e comunicação

Com o objectivo de ajudar as PME a “reduzir custos” e “continuar a comunicar”, a Designarte avançou com a criação, em parceria com a Grenke, de um serviço que fornece às PME serviços de comunicação em regime de renting.

Pedro Durães

Designarte aluga design e comunicação

Com o objectivo de ajudar as PME a “reduzir custos” e “continuar a comunicar”, a Designarte avançou com a criação, em parceria com a Grenke, de um serviço que fornece às PME serviços de comunicação em regime de renting.

Pedro Durães
Sobre o autor
Pedro Durães
Artigos relacionados
FCB Lisboa é a única portuguesa no top 25 das melhores agências em causas sociais
Publicidade
TV: Os programas que dominam as audiências, gravações e redes sociais em março
Media
Impresa reforça oferta digital da SIC e da Opto com dois novos canais
Media
O Escritório põe Anselmo Ralph a oferecer bilhetes para o Rock in Rio com a Galp (com vídeos)
Publicidade
Studio Pierrot produz filmes da nova campanha global da McDonald’s (com vídeo)
Publicidade
Nuno Fernandes Thomaz é reeleito presidente da Centromarca
Marketing
Dentsu Creative e Ministério dos Filmes assinam campanha institucional do BPI (com vídeos)
Publicidade
Conheça os vencedores dos mais recentes Prémios Lusófonos da Criatividade
Publicidade
OMG lidera em novos negócios de grupos de media com €2,78 mil milhões. UM está à frente nas agências de meios
Comunicação
Impresa e CML acordam com Robert De Niro a realização de duas edições do Festival Tribeca Lisboa
Media

Com o objectivo de ajudar as PME a “reduzir custos” e “continuar a comunicar”, a Designarte avançou com a criação, em parceria com a Grenke, de um serviço que fornece às PME serviços de comunicação em regime de renting. “Com a designação de Renting Designarte, trata-se de uma forma inovadora de pagamento para este tipo de serviços, inédita até agora em Portugal, permite o pagamento diluído do serviço ao longo de um, dois ou três anos”, explica-se em nota enviada à imprensa. “A mais-valia deste novo serviço é permitir às empresas que implementem as suas acções de marketing a curto prazo e que possam começar a tirar partido financeiro dessas acções, enquanto, simultaneamente, diluem esse investimento no tempo, aliviando assim a sua tesouraria”, sublinha, na mesma nota, Carlos Lopes, director de marketing da Designarte.

Artigos relacionados
FCB Lisboa é a única portuguesa no top 25 das melhores agências em causas sociais
Publicidade
TV: Os programas que dominam as audiências, gravações e redes sociais em março
Media
Impresa reforça oferta digital da SIC e da Opto com dois novos canais
Media
O Escritório põe Anselmo Ralph a oferecer bilhetes para o Rock in Rio com a Galp (com vídeos)
Publicidade
Studio Pierrot produz filmes da nova campanha global da McDonald’s (com vídeo)
Publicidade
Nuno Fernandes Thomaz é reeleito presidente da Centromarca
Marketing
Dentsu Creative e Ministério dos Filmes assinam campanha institucional do BPI (com vídeos)
Publicidade
Conheça os vencedores dos mais recentes Prémios Lusófonos da Criatividade
Publicidade
OMG lidera em novos negócios de grupos de media com €2,78 mil milhões. UM está à frente nas agências de meios
Comunicação
Impresa e CML acordam com Robert De Niro a realização de duas edições do Festival Tribeca Lisboa
Media
PUB
Publicidade

FCB Lisboa é a única portuguesa no top 25 das melhores agências em causas sociais

O ACT Good Report classifica campanhas, empresas de publicidade, marcas e países pela criatividade na abordagem às questões ambientais e na defesa de mudanças sociais, distinguindo-os como ‘Os melhores a promover o bem’

A FCB Lisboa é a única agência criativa portuguesa na lista das 25 agências mundiais melhor classificadas, a nível das campanhas que promovem causas sociais, figurando na 25.ª posição da tabela do ACT Good Report. Este relatório classifica campanhas, empresas de publicidade, marcas e países pela criatividade na abordagem às questões ambientais e na defesa de mudanças sociais, distinguindo-os como ‘Os melhores a promover o bem’.

A FCB Lisboa é também a única agência portuguesa com um projeto entre as ‘As 40 melhores campanhas a promover o bem’, com a campanha (Re)Constituição Portuguesa, que se encontra na 21.ª posição da lista. Portugal está presente na lista dos 10 países que melhor promovem causas sociais, encontrando-se na 8.ª posição. O ACT Good Report é compilado anualmente pela ACT Responsible, associação internacional sem fins lucrativos de defesa da publicidade, em colaboração com a World Advertising Research Center (WARC), empresa global de estudos de mercado na área da publicidade.

As classificações do ACT Good Report são calculadas combinando o desempenho de campanhas de várias iniciativas do programa ACT Responsible com os resultados do recém-publicado WARC Creative 100. A associação explica em comunicado que o estudo não segue critérios nem categorias elaborados, olhando apenas para a qualidade do trabalho em nome de causas do bem. Um total de 1250 campanhas, produzidas por 804 agências, para 995 anunciantes (sem fins lucrativos, setor público e marcas comerciais), em 76 mercados, foram avaliadas no último relatório ACT Good Report.

Na tabela das 20 redes de agências criativas que melhor promovem causas sociais encontram-se a FCB Global, que lidera a classificação, o Havas Group, que ocupa o segundo lugar, seguido do Grey Group, na terceira posição. Em quarto lugar, figura a DDB Worldwide, enquanto o Publicis Worldwide fecha o top 5.

Entre as 25 agências mundiais que melhor impactam causas sociais com as suas campanhas, a Publicis Conseil, de Paris, é a melhor posicionada, seguida da Adam&EveDDB, de Londres, em segundo lugar, e da Havas Paris, que figura na terceira posição. O quarto lugar é ocupado pela FCB Canadá, seguida pela FCB Índia, na quinta posição.

França, Estados Unidos, Reino Unido, Índia, e o Canadá ocupam, respetivamente, o top 5 da lista dos 10 países que melhor promoveram causas sociais. No que diz respeito às marcas que melhor promovem causas sociais, encontram-se a Renault na liderança, a Unilever no segundo lugar, seguida da Campaign Against Living Miserably (CALM), que ocupa a terceira posição. A Fundação Anne de Gaullen está no quarto lugar, seguida da Adidas na quinta posição.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Media

TV: Os programas que dominam as audiências, gravações e redes sociais em março

O futebol continua a dominar as preferências dos telespetadores portugueses. No terceiro mês do ano, segundo os dados oficiais do Social Media Explorer do grupo Marktest, os cinco programas mais vistos foram disputados em estádios

No terceiro mês do ano, o futebol ocupou as cinco primeiras posições do top 10 dos programas. De acordo com os dados oficiais do Social Media Explorer, do grupo Marktest, a primeira posição pertenceu ao jogo de preparação para o Euro 2024, Portugal x Suécia, transmitido na RTP1 a 21 de março, com uma audiência média de 2.019.900 espetadores.

Na segunda posição, ficou o encontro a contar para a Liga Europa, SL Benfica x Rangers FC, transmitido na SIC a 7 de março. Seguiu-se, depois, o Arsenal FC x FC Porto, a contar para a Liga dos Campeões, transmitido na TVI no dia 12 de março, em terceiro lugar.

Nos programas gravados e visionados no próprio dia, a liderança foi ocupada pelo magazine humorístico de Ricardo Araújo Pereira, Isto É Gozar Com Quem Trabalha – Especial Outra Vez Eleições, do dia 11 de março. Nas gravações de sete dias, o melhor programa foi o Taskmaster, transmitido na RTP1 a 20 de março.

Nas redes sociais, na primeira posição da tabela mantém-se em destaque o reality show Big Brother, que este mês terminou o Big Brother Desafio Final e estreou uma nova edição. O programa das manhãs da TVI, Dois Às 10, ocupa o segundo lugar da tabela e, em terceiro, ficou o programa semanal da SIC Fama Show.

O programa da tarde da TVI, Goucha, encontra-se em quarto lugar, à frente da telenovela Senhora do Mar, exibida pela SIC, em quinto lugar. A série Morangos com Açúcar ocupa o sexto lugar, seguida do programa Júlia, da SIC, em sétimo. A novela Flor Sem Tempo, da SIC, surge em oitavo lugar

A finalizar este top 10 encontram-se dois programas da SIC. O programa das manhãs, Casa Feliz, ocupa a nona posição e A Máscara, concurso de talentos com figuras públicas, terminou o mês no décimo lugar.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Media

Impresa reforça oferta digital da SIC e da Opto com dois novos canais

De acesso gratuito e emissão ininterrupta, a SIC Alta Definição e a SIC Replay usam a tecnologia server-side ad insertion, que permite a personalização da publicidade, à semelhança do que já sucede noutras plataformas digitais

SIC Alta Definição e SIC Replay são os dois novos canais digitais de acesso gratuito e emissão ininterrupta que a Impresa acaba de anunciar. Além do site da SIC, podem ser vistos na Opto, a plataforma de streaming da SIC, através do site ou da aplicação móvel. “Este lançamento reforça o nosso compromisso com a inovação e, também, na forma como a SIC proporciona aos utilizadores uma experiência de consumo mais rica e variada”, informa a Impresa em comunicado de imprensa.

“O SIC Alta Definição terá dezenas de episódios de um dos programas mais clássicos da SIC, a correr livremente, juntando várias gerações de entrevistados e conversas, numa proposta que o público conhece e de que gosta e que poderá rever sem custo”, esclarece o documento.

“Já o SIC Replay é um canal para ver ou rever os melhores programas do universo SIC, os programas de sempre, programas recentes, programas antigos, programas clássicos, programas que não via há muito tempo, programas que se calhar nunca viu e vai ver pela primeira vez”, explica a empresa, que aposta no reforço da oferta de canais digitais para atrair anunciantes e aumentar receitas.

“Estas iniciativas não são apenas passos isolados mas, sim, um compromisso contínuo da Impresa em liderar a oferta diferenciada de conteúdos, otimizar a monetização desses conteúdos e proporcionar uma experiência única aos nossos consumidores, combinando o melhor da televisão linear com o melhor do vídeo digital”, assume Bruno Padinha, diretor digital do grupo.

“Com uma curadoria sempre a pensar no espetador SIC, procurámos fazer canais que misturem oferta mais recente com programas de sempre, muitos dos quais estão na memória afetiva do público”, justifica também Pedro Boucherie Mendes, diretor de planeamento estratégico e conteúdos digitais de entretenimento da SIC.

“Este lançamento representa também a adoção de novas tecnologias que vão possibilitar a criação de canais digitais, oferecendo ao utilizador uma experiência semelhante à de um canal tradicional, mas com a flexibilidade de personalizar a publicidade como nas plataformas digitais, graças à adoção da tecnologia server-side ad insertion (SSAI), que vai redefinir a experiência publicitária”, explica o comunicado da Impresa.

“Esta abordagem inovadora permite a personalização da publicidade integrada com a inserção de anúncios diretamente do servidor, garantindo uma transição suave entre o conteúdo e a publicidade, sem interrupções ou perda de qualidade”, refere a dona da SIC e do Expresso.

Os dois novos canais aumentam o número de suportes disponibilizados aos anunciantes e diversificam a oferta aos que consomem televisão através da internet, das aplicações móveis e das plataformas de streaming. “A tecnologia usada representa uma revolução na forma como a publicidade será apresentada aos utilizadores, proporcionando uma experiência de visualização como se de um canal broadcast se tratasse”, garante a empresa.

“Adicionalmente, estes canais assentam numa nova ferramenta de grelha e playout que não só permite a criação de canais lineares como os recentemente lançados, mas também abre a porta a canais pop-up, dedicados a eventos sazonais, como festivais de verão ou outros”, informa ainda a Impresa, que acaba de anunciar a criação de uma agência de talentos e a coorganização da primeira edição europeia do Festival de Cinema de Tribeca.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Publicidade

O Escritório põe Anselmo Ralph a oferecer bilhetes para o Rock in Rio com a Galp (com vídeos)

Com criatividade de O Escritório, produção da Show Off, planeamento de meios da Mediacom e consultoria da Film Brokers, a ação promocional da empresa integra um filme publicitário realizado por Alexandre Montenegro

O cantor, compositor e produtor discográfico angolano Anselmo Ralph é o protagonista da campanha publicitária multimeios da Galp que oferece um milhar de bilhetes para o Rock in Rio Lisboa. Com criatividade de O Escritório, produção da Show Off, planeamento de meios da Mediacom e consultoria da Film Brokers, está a ser divulgada em televisão, nas redes sociais e na rede de lojas da Galp, patrocinadora principal do festival.

Além de Nuno Jerónimo na direção criativa executiva, a comunicação publicitária tem direção criativa de Sérgio Gomes, redação de Francisco Correia de Barros e direção de arte de Daniel Pereira. Tamiris Montenegro assume a produção executiva, com direção de coordenação de Filipa Almeida e direção de produção de Alexandre Papin.

“A campanha junta, com humor e em torno do número 20, três marcas de referência para os portugueses: o Rock in Rio, que assinala este ano os 20 anos de presença em Lisboa; Anselmo Ralph, que comemora 20 anos de carreira e tem estreia agendada para o Rock in Rio a 23 de junho; e a Galp, que abre as portas à possibilidade de os seus clientes irem ao festival por apenas €20”, explica a empresa em comunicado de imprensa.

“O Anselmo demorou 20 anos a chegar onde qualquer um pode chegar por €20. Este é o lema da campanha”, informa o documento, que explica ainda que, para televisão, foram criadas duas versões do anúncio, uma com 20 e outra com 30 segundos, com realização de Alexandre Montenegro, direção de fotografia de Carlos Lopes, pós-produção da Mola Post e som da Mute.

“Esta campanha corporiza o eixo central da matriz Galp, os nossos clientes. É para eles que trabalhamos e que nos desafiamos diariamente a sermos melhores. Nesse sentido, queremos convidá-los a juntarem-se a nós neste momento de celebração, oferecendo-lhes a possibilidade de ganharem bilhetes diários através da nossa aplicação Mundo Galp”, refere Filipa Lopes Ribeiro, diretora de marca da Galp.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Publicidade

Studio Pierrot produz filmes da nova campanha global da McDonald’s (com vídeo)

A comunicação que promove o novo menu da marca também contempla a venda de merchandising e a organização de um evento em Lisboa, homenageando o universo da WcDonald’s, designação usada na animação asiática. A TBWA\Lisboa assina a adaptação portuguesa

A McDonald’s adota provisoriamente a designação WcDonald’s na campanha global que promove o McMenu WcDonald’s, com o novo molho WcDonald’s Sweet Chili. Desenvolvida internacionalmente a pensar nos consumidores da marca que são fãs de anime e mangá, foi adaptada para Portugal pela TBWA\Lisboa e pretende homenagear o universo WcDonald’s, “uma representação da McDonald’s nas séries japonesas há já algumas décadas”, esclarece a McDonald’s Portugal em comunicado.

Divulgada em televisão, exterior, digital, nas redes sociais e em suportes digitais, a campanha, que também pode ser vista nos 200 restaurantes nacionais da marca, integra uma série produzida pelo Studio Pierrot, um conceituado estúdio de animação japonês. A produção foi criada exclusivamente para esta ação promocional, que decorre de 9 de abril a 6 de maio. “Esta série pretende retratar os quatro maiores subgéneros da animação japonesa: ação, romance, mecha e fantasia”, refere o documento.

Os episódios são lançados semanalmente à terça-feira, em televisão e digital, complementando a estratégia promocional aprovada pela empresa. “As embalagens personalizadas têm ilustrações inspiradas nas animações japonesas, projetadas pelo icónico ilustrador de mangá Acky Bright. O packaging WcDonald’s será utilizado em todos os produtos McDonald’s, durante o período da campanha, com o objetivo de gerar awareness”, explica ainda a companhia.

“Como parte da campanha, vamos realizar um evento em Lisboa, exclusivo para consumidores, no dia 15 de abril, que pretende dar a possibilidade aos fãs da marca e de anime de experienciarem o universo WcDonald’s. Os participantes serão selecionados a partir de uma dinâmica interativa que decorre durante a primeira semana da campanha, no Instagram da marca”, informa ainda o comunicado da McDonald’s Portugal.

“A iniciativa conta também com a presença de cosplayers, bem como algumas dinâmicas alusivas ao tema, entre as quais um workshop com o ilustrador Luís Figueiredo, um artista português reconhecido pelos seus trabalhos em anime. Os participantes terão também a oportunidade de assistir em primeira mão aos restantes três episódios da série e provar o McMenu WcDonald’s com o novo molho”, refere também o documento.

A ação promocional é acompanhada pelo lançamento de dois produtos exclusivos, a t-shirt e o saco de pano WcDonald’s, que podem ser adquiridos com pontos na aplicação móvel My McDonald’s. “É uma oportunidade única para estabelecermos uma ligação emocional com os fãs de anime e da marca e reforçar que a McDonald’s está atenta aos interesses de todos e que oferece experiências únicas aos consumidores”, justifica Sérgio Leal, diretor de marketing da McDonald’s Portugal.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Marketing

Nuno Fernandes Thomaz é reeleito presidente da Centromarca

João Potier, diretor-geral da Mundiarroz, e Luis Moreira, diretor comercial da Super Bock integram a nova direção da Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca, para o triénio de 2024-2026. A harmonização do IVA à taxa mínima para produtos da área agroalimentar, a defesa da marca como crucial para diferenciação, valorização e liberdade de escolha do consumidor, e o fortalecimento do vínculo com empresas associadas são alguns dos dossiês prioritários

Nuno Fernandes Thomaz foi reeleito para o terceiro mandato na liderança da Centromarca, Associação Portuguesa de Empresas de Produto de Marca, que cumprirá até 2026. Para o primeiro dos três anos de mandato, Nuno Fernandes Thomaz define como prioridades a organização do 3.º Congresso das Marcas, a sensibilização das forças políticas para os principais dossiers e temas da Centromarca, nomeadamente as vantagens de uma harmonização do IVA, à taxa mínima, para todos os produtos da área agroalimentar, o acompanhamento do Regulamento UE sobre prazos de pagamento, a defesa da marca como crucial para diferenciação, valorização e liberdade de escolha do consumidor, o fortalecimento do vínculo com empresas associadas e a atração de novos associados relevantes, adianta a Centromarca em comunicado de imprensa.

Além da reeleição de Nuno Fernandes Thomaz, João Potier, diretor-geral da Mundiarroz, e Luis Moreira, diretor comercial da Super Bock, foram integrados na nova direção para o triénio de 2024-2026, que é composta por 14 representantes de empresas associadas.

Os membros substituídos ocuparão novas posições nos órgãos sociais da associação. No próximo mandato, Nuno Pinto de Magalhães, presidente do conselho de administração da Central de Cervejas, assume a presidência da mesa da Assembleia Geral da Centromarca, enquanto Rui Silva, CEO da Nobre, vai presidir ao Conselho Fiscal.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Publicidade

Dentsu Creative e Ministério dos Filmes assinam campanha institucional do BPI (com vídeos)

Divulgada em televisão, rádio, digital e exterior, a nova ação promocional tem direção criativa executiva de Ivo Purvis, redação de João Moura, produção executiva de Alberto Rodrigues, realização de Marco Martins e fotografias de Fred Vanzeller

Tutoriais Para Nunca Esquecer é o nome da nova campanha institucional multimeios do BPI. Lançada a 11 de abril, integra três filmes publicitários com criatividade da Dentsu Creative Portugal e produção da Ministério dos Filmes. Com direção criativa executiva de Ivo Purvis, redação de João Moura, produção executiva de Alberto Rodrigues e realização de Marco Martins, tem sonoplastia da Guel e composição musical de Nuno Maló.

Fred Vanzeller, fotógrafo do Rocky Studio, assina as fotos da campanha, com produção de Pedro Domingos. Apresentados numa cerimónia que também assinala o primeiro aniversário do espaço BPI All in One, em Lisboa, os filmes “usam a lógica de tutorial para abordar três momentos-chave ligados às vivências das pessoas, relembrando como fazer três gestos tão simples que, por vezes, nos esquecemos deles”, refere o BPI.

“A nova campanha procura transmitir, de uma forma emocional, a lógica de serviço ao cliente do BPI, um banco que está ao lado dos clientes para os escutar e ajudá-los a concretizar os seus sonhos e projetos. Somos um banco que sabe dar um impulso ao cliente e o ajuda a ir mais longe. É esta mensagem forte que que pretendemos passar”, assume Constança Macedo, diretora de comunicação e marca do BPI.

Divulgada em televisão, rádio, digital e exterior, também vai ser presença constante nas redes sociais do BPI e em toda a rede comercial da instituição bancária. O planeamento de meios, definido pela Mindshare, contempla um acordo com a RFM. “No âmbito da nova campanha, o BPI e a RFM instituem o dia 11 de abril como o Dia de Dar a Mão, desafiando os ouvintes a criar uma corrente de afetos”, esclarece ainda o banco.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
Publicidade

Conheça os vencedores dos mais recentes Prémios Lusófonos da Criatividade

A gala de entrega dos Prémios Lusófonos da Criatividade ocorreu no Hood, em Marvila, e no total foram entregues 116 galardões de Bronze, 66 de Prata, 35 de Ouro e 10 Grand Prix, três deles a projetos de agências portuguesas (Cheetos Wonderland, da Euro M; Aquário Lixeira, da Mantra; Mush Academy – O trabalho em agência, da Mush Agency; e Rebranding à marca Rio, da Mojobrands Lifestyle)

Há 26 agências nacionais distinguidas nos Prémio Lusófonos de Criatividade com um total de 87 galardões que vão do ouro ao bronze, incluindo também três prémios Grand Prix.

Entre as agências nacionais premiadas no mais recente quadrimestre da 11ª edição encontram-se a Havas Design Portugal, com cinco prémios, a Euro M, com quatro, a Mojobrands Lifestyle, com um, a Mantra, com dois, a KOBU Agency, com sete, a Mush Agency, com quatro, a Loba, com quatro, a YoungNetwork Marketing e Comunicação, com dois, a Wowme, com cinco, a Winicio, com quatro, a Creativart, com três, a Associação Ser Mudança, com um, a Pedro Fonseca Almeida, com três, a Oonify, com cinco, a Vogal, com dois, a WYperformance, com três, a MarcAsério, com dois, a Sr. Jorge Digital & Creative, com um, a Triber Agency, com um, a Drible, com 10, a Samy Alliance, com nove, a Kreative Agency, com dois, a Gringo, com um, a Fala Labs, com um, e, por fim, a Argon, com um também.

A gala de atribuição dos Prémios Lusófonos da Criatividade ocorreu no Hood, em Marvila, e no total foram entregues 116 galardões de Bronze, 66 de Prata, 35 de Ouro e 10 Grand Prix. Foram ainda entregues três Grand Prix a projetos de agências portuguesas, ao Cheetos Wonderland, da Euro M; Aquário Lixeira, da Mantra; Mush Academy – O trabalho em agência, da Mush Agency; e Rebranding à marca Rio, da Mojobrands Lifestyle.

No segundo quadrimestre dos Prémios Lusófonos da Criatividade participaram 150 agências, com mais de 300 projetos, adianta a organização do evento em comunicado de imprensa. Os resultados deste quadrimestre aproximam todas as agências vencedoras de se tornarem a agência do ano, que será revelada no próximo quadrimestre.

Sobre o autorMeios & Publicidade

Meios & Publicidade

Mais artigos
Comunicação

OMG lidera em novos negócios de grupos de media com €2,78 mil milhões. UM está à frente nas agências de meios

Além de avaliar os resultados anuais dos novos negócios dos grupos, o New Business Balance Report, da RECMA, analisa também os resultados entre 2021 e 2023.  Nesta classificação trienal, o Publicis Media lidera com uma faturação total de 10,6 mil milhões dólares (€9,8 mil milhões), seguido do OMG, com 6,2 mil milhões de dólares (€5,7 mil milhões) e do IPG Mediabrands, com 1,7 mil milhões de dólares (€1,5 mil milhões)

O Omnicom Media Group (OMG), rede global de agências de meios que tem as agências OMD, PHD e Hearts & Science, é pelo segundo ano consecutivo o grupo com a maior receita líquida a nível de novos negócios, em 2023. Estes são os dados revelados no New Business Balance 2023 da RECMA (Research Company Evaluating the Media Agency Industry), relatório referente aos novos clientes dos principais grupos de agências de meios, que indica que o OMG aumentou em 2,99 mil milhões de dólares (€2,78 mil milhões) a faturação de novos negócios face a 2022.

O OMG é ainda o único grupo a registar ganhos líquidos positivos a nível de novos negócios, em todas as regiões do mundo, adianta o OMG em comunicado de imprensa. Europa, Médio Oriente e África foram as regiões onde o grupo mais faturou, com 1,3 mil milhões dólares (€1,2 mil milhões), seguindo-se a América do Norte, com 993 milhões de dólares (€925 milhões), a Ásia-Pacífico, com 429 milhões de dólares (€399 milhões) e a América Latina, com 248 milhões de dólares (€231 milhões).

Na segunda posição da tabela encontra-se o Publicis Media, que faturou 2,95 mil milhões de dólares (€2,70 mil milhões) em novos negócios, sendo a terceira posição ocupada pelo IPG Mediabrands, com uma faturação de 1,70 mil milhões de dólares (€1,58 mil milhões).

Além de avaliar os resultados anuais dos novos negócios dos grupos, o New Business Balance Report analisa também os resultados entre 2021 e 2023.  Nesta classificação trienal, o Publicis Media lidera com uma faturação total de 10,6 mil milhões dólares (€9,8 mil milhões), seguido do OMG, com 6,2 mil milhões de dólares (€5,7 mil milhões) e do IPG Mediabrands, com 1,7 mil milhões de dólares (€1,5 mil milhões).

A liderança do OMG no ranking de 2023 reflete o desempenho das suas agências Hearts&Science, OMD e PHD, que se classificaram entre as cinco primeiras no ranking de novos negócios das agências de meios. O primeiro lugar no ranking de novos negócios das agências de meios é ocupado pela UM, agência do grupo MediaBrands que tem uma faturação de 1,139 mil milhões de dólares (€1,061 mil milhões) a nível de novos negócios. A Hearts&Science e a OMD, ambas do OMG, surgem atrás com uma faturação de 1,137 mil milhões de dólares (€1,059 mil milhões) e 885 milhões de dólares (€824 milhões), respetivamente.

Sobre o autorDaniel Monteiro Rahman

Daniel Monteiro Rahman

Mais artigos
Media

Impresa e CML acordam com Robert De Niro a realização de duas edições do Festival Tribeca Lisboa

Os patrocínios ao festival de cinema estão a ser negociados, mas ainda não foram formalizados, avança ao Meios & Publicidade Mónica Serrano, diretora de marketing e comunicação da Impresa e diretora do Atelier Impresa

A Impresa e a Câmara Municipal de Lisboa (CML) assinaram um contrato com a Tribeca Enterprises, cofundada pelo ator, produtor e realizador Robert De Niro, para trazer o Festival de Cinema de Tribeca para Portugal. A primeira das duas edições acordadas acontece entre 17 e 19 de outubro. O Beato Innovation District, sede da Unicorn Factory de Lisboa, centro cultural para startups, scale-ups e unicórnios, é o palco principal do evento.

O alinhamento completo da programação será anunciado no verão, altura em que também serão conhecidos os patrocinadores do festival. “Estamos numa fase de conversações avançadas com várias marcas e empresas, mas ainda não fechámos contratos”, avançou ao Meios & Publicidade Mónica Serrano, diretora de marketing e comunicação da Impresa e diretora do Atelier Impresa.

A programação, a cargo de Cara Cusumano, vice-presidente sénior de programação e diretora do Tribeca Festival, está a ser desenvolvida em parceria com a SIC e com a Opto, plataforma de streaming da Impresa, com consultoria do produtor executivo português Tony Gonçalves, antigo executivo da WarnerMedia.

Para além de uma coleção com curadoria de filmes portugueses e internacionais, o evento inclui “conversas ao vivo com talentos portugueses e internacionais, instalações imersivas, oportunidades de networking e muito mais”, informa a Impresa em comunicado de imprensa.

Robert De Niro e a produtora Jane Rosenthal são os anfitriões do evento em Lisboa. A realizadora Patty Jenkins, a atriz e humorista Whoopi Goldberg e o ator Griffin Dunne são os primeiros oradores confirmados no certame, que também já tem uma edição asiática, o Doha Tribeca Film Festival, o primeiro festival de cinema realizado no Catar.

“Toda a equipa da SIC e da Opto orgulha-se de trazer pela primeira vez este prestigiado festival para a Europa. As nossas principais plataformas vão apresentar o Tribeca Festival Lisboa com o mesmo espírito inovador com que foram criadas”, refere Francisco Pedro Balsemão, CEO da Impresa, durante a apresentação do evento, a 11 de abril, no Beato.

Sobre o autorLuis Batista Gonçalves

Luis Batista Gonçalves

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 Meios & Publicidade. Todos os direitos reservados.