É no Facebook que a maioria procura informação. TikTok ganha terreno

Por a 23 de Novembro de 2023

A procura de informação no TikTok duplicou (praticamente) nos últimos três anos. O Facebook continua, no entanto, a ser, atualmente, o meio preferido de um terço da população para acompanhar a realidade informativa local, regional, nacional e global, avança um novo estudo internacional realizado pelo Pew Research Center, nos EUA. A rede social da Meta é apontada por 30% dos utilizadores, seguida do YouTube (26%), do Instagram (16%), do TikTok (14%) e do X, o antigo Twitter (12%).

Apesar do número dos que recorrem aos LinkedIn para se informar estar a aumentar, este não vai além dos 5%. De acordo com a pesquisa, entre os que só acompanham o que se passa no mundo exclusivamente através das redes sociais, 43% fá-lo através do Facebook e do TikTok. Em 2020, a percentagem dos que só consumia informação através da rede social da Meta era de 54%. Em três anos, desceu 11%. A plataforma social que ganhou fama pelos divertidos vídeos que apresenta tinha 22%. Subiu 21%.

Nos EUA, apenas 27% recorre frequentemente à televisão para se manter informado. Mais de 58% prefere ler e/ou ver notícias nas plataformas digitais. Os que não prescindem da rádio não vão além dos 6% e os indefetíveis da imprensa escrita não ultrapassam os 5%, refere ainda a análise. “As redes sociais desempenham um papel crucial no consumo de informação atual”, sublinha o Pew Research Center. “No último ano, o número dos que recorre a elas para o fazer aumentou”, garante ainda a instituição.

Deixe aqui o seu comentário