Jovens criativos portugueses pelo mundo têm bilhete de regresso garantido pela Air Judas

Por a 22 de Novembro de 2022

A Judas está a enviar um kit de viagem personalizado a jovens criativos atualmente a trabalhar em agências internacionais. O objetivo é convencê-los a regressar ao mercado português numa altura em que, antecipa a agência, se avizinham tempos “conturbados”, sendo fundamental recuperar o “talento de jovens promessas da publicidade que abandonaram Portugal e encontraram poiso noutras agências além-fronteiras, desfalcando e deixando fragilizado o mercado criativo português”.

É assim que surge a Air Judas, uma iniciativa através da qual a agência promete comparticipar o bilhete de regresso a jovens talentos publicitários para trazer “charters” de criativos, numa ação que se pretende transversal a todas as agências de publicidade e não restrita à Judas. “Não importa a agência, o cargo ou a cidade para onde os jovens venham”, sublinha agência, assegurando que, desde que regressem ao mercado nacional, “o bilhete de regresso será comparticipado pela Air Judas”.

“Quando eu, o João e o Vasco fundámos a Judas, cedo percebemos a dificuldade que há em contratar jovens criativos talentosos e, especialmente, a dificuldade em retê-los por cá, por termos um mercado mais pequeno, menos competitivo e, muitas vezes, com investimento menor. Portanto, para nós, o primeiro passo passa por trazer precisamente este tema para a discussão, não só para cima da mesa da Judas mas também de todas as agências criativas que nos rodeiam”, explica, em comunicado, Pedro Lima, um dos sócios fundadores da agência. “Foi essa a principal razão da criação da Air Judas, a de querermos valorizar estes jovens talentos para que eles sintam que podem voltar e ser bem recebidos por cá”, conclui.

O pontapé de saída é dado pela Judas, com duas contratações: “Carlota Real, que trocou um convite para ir para Publicis Milão por uma cadeira de art director, e Ruben de Barros, que trocou um assento na Publicis Milão por um lugar de copywriter na Judas”, adianta a agência. O objetivo, no entanto, passa, não só por levar criativos a outras agências nacionais, mas igualmente por alargar a iniciativa para lá da indústria publicitária. “Para enfrentarmos a crise que vem ai, precisamos dos nossos melhores talentos e, por isso, gostaríamos que esta ação contagiasse outras áreas e que se torne num movimento de muitas empresas”, afirma Vasco Thomaz, outro dos sócios fundadores da Judas.

Deixe aqui o seu comentário