Vodafone Portugal fecha acordo para aquisição da Nowo

Por a 30 de Setembro de 2022

Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal

“A aquisição da Nowo irá permitir à Vodafone aumentar a sua base de clientes, bem como a sua cobertura de rede fixa”, comenta Mário Vaz sobre o negócio comunicado ao mercado esta sexta-feira e que aguarda agora luz verde das entidades reguladoras. Nas palavras do CEO da operadora de telecomunicações em Portugal, “esta operação é mais uma demonstração do compromisso da Vodafone, e do seu acionista, com o país, e do empenho no desenvolvimento de uma sociedade e de um tecido empresarial cada vez mais digitais em Portugal”.

O acordo celebrado entre a Vodafone Portugal e a Llorca JVCO Limited, acionista da Másmóvil Ibercom, S.A., prevê a aquisição da Cabonitel S.A., detentora da Nowo, o que se traduzirá na compra do quarto maior operador convergente no mercado português por parte daquele que é, atualmente, o terceiro maior operador. Este movimento, que carece ainda de aprovação regulatória, permitirá à Vodafone somar à sua operação os ativos da Nowo, operadora de telecomunicações que conta atualmente com cerca de 250 mil subscritores do serviço móvel e 140 mil clientes do acesso fixo (Pay TV e banda larga), abrangendo aproximadamente um milhão de casas cobertas com a sua infraestrutura de comunicações.

“A aquisição da operação da Nowo pela Vodafone vem reforçar a sua competitividade no mercado, dotando-a de maior escala e de maior cobertura, com benefícios para os atuais e para os futuros clientes, bem como para o setor”, salienta a Vodafone em comunicado, assegurando que este movimento “cria ainda as condições para investimentos mais eficientes em redes de conectividade de elevado débito, bem como no desenvolvimento de produtos e serviços inovadores”.

“A futura modernização da rede adquirida para a nova geração de fibra ótica irá beneficiar os atuais e futuros utilizadores, ao garantir a qualidade e a resiliência acrescida desta infraestrutura”, aponta Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal, citado no mesmo comunicado, onde a empresa estima como janela esperada para a conclusão do negócio o primeiro semestre de 2023.

Deixe aqui o seu comentário