Livro de José Rodrigues dos Santos dá origem à primeira coprodução RTP, Globoplay e SPi

Por a 22 de Junho de 2022

José Fragoso (RTP), José Amaral (SPi) e Ana Carolina Lima (Globo) na apresentação da série, no Conecta Fiction, em Toledo

O livro O Codex 632, do jornalista José Rodrigues dos Santos, vai dar origem à primeira coprodução conjunta da RTP, da plataforma de streaming Globoplay e da produtora SPi. A informação foi avançada esta quarta-feira, 22 de junho, no evento Conecta Fiction & Entertainment, que está a decorrer em Toledo, Espanha. A série terá seis episódios e será gravada em Lisboa e no Rio de Janeiro.

As gravações arrancam em julho. A adaptação do livro para a série é de Pedro Lopes, com direção artística de Artur Pinheiro, direção de fotografia de Miguel Manso, realização de Sérgio Graciano e produção executiva de José Amaral.

“Temos certeza de que será a primeira de muitas coproduções que faremos com o país. O Globoplay aposta muito nessa parceria e acredita que o público vai ficar agarrado à história desta série que é inspirada numa obra que tem feito tanto sucesso”, destaca Ana Carolina Lima, head de conteúdo da Globoplay, citada em comunicado. “Este é um momento emblemático para a ficção em língua portuguesa. Numa época em que as coproduções são o grande motor da produção audiovisual em todo o mundo, esta primeira parceria entre a RTP, o Globoplay e a SPi permitirá dar vida nas telas às personagens singulares de uma das obras literárias de José Rodrigues dos Santos mais vendidas em todo o mundo. Codex 632 juntará alguns dos melhores atores e atrizes, portugueses e brasileiros, do nosso tempo, e marcará uma fase particularmente estimulante da produção audiovisual no Brasil e em Portugal”, completa José Fragoso, diretor da RTP1.

A trama de O Codex 632 concentra-se na mensagem encontrada entre os papéis que um velho historiador deixou no Rio de Janeiro antes de morrer. Tomás de Noronha, professor de História da Universidade Nova de Lisboa e perito em criptanálise e línguas antigas, é contratado para descodificar a mensagem. A pesquisa lança-o na pista da verdadeira identidade e missão de Cristóvão Colombo.

Créditos foto: José Machado

Deixe aqui o seu comentário