Cannes Lions: Inscrições portuguesas aumentam 45%

Por a 17 de Junho de 2022

Após dois anos de interregno forçado pela pandemia, o festival internacional de criatividade Cannes Lions está de regresso ao formato presencial a partir desta segunda-feira, 20 de junho. Na caça aos leões, as agências nacionais apresentam-se este ano com contingente reforçado, invertendo a tendência de quebra que se tem verificado nas últimas edições do festival, ao somarem perto de uma centena de inscrições. Depois do cancelamento em 2020 e de uma edição exclusivamente digital em 2021, onde a representação portuguesa não foi além das 64 inscrições, este ano regista-se um crescimento na ordem dos 45%, totalizando 93 inscrições nacionais.

Design, com 11 inscrições, é a categoria com mais peso na participação portuguesa na edição deste ano, seguida das categorias de Media e Print & Publishing, ambas com oito inscrições. Com sete inscrições cada surgem as categorias de Brand Experience & Activation, Mobile e Outdoor. Seguem-se Industry Craft (6), Direct (5), Sustainable Development Goals (5), Film (4), Radio & Audio (4), Creative Commerce (3), Creative Strategy (3), Digital Craft (3), Entertainment Lions for Sport (3), Creative Data (2), Health & Wellness (2), PR (2), Entertainment (1), Glass: The Lion for Change (1) e Social & Influencer. Nas categorias de Creative B2B, Creative Business Transformation, Creative Effectiveness, Entertainment, Entertainment Lions for Music, Film Craft, Innovation, Pharma e Titanium não há trabalhos portugueses em competição.

No último ano, recorde-se, houve apenas um leão com sangue português em Cannes. Preenchido pela Paralisia, projeto desenvolvido pela Havas Lisboa para a Associação de Paralisia Cerebral de Lisboa (APCL) foi o único trabalho nacional a chegar a leão na edição de 2021 do festival, arrecadando uma prata. A distinção foi alcançada na categoria de Estratégia Criativa graças a uma abordagem distinta das habituais campanhas lançadas pelas associações e instituições de solidariedade social para apelar à consignação do IRS. Neste case, a estratégia da agência para a APCL seguiu um caminho diferente, criando um serviço assegurado por uma equipa de utentes com paralisia cerebral que se dispunha a ajudar os portugueses a preencher a sua declaração de IRS, sublinhando a mensagem de que “deficiência não é sinónimo de incapacidade”.

A iniciativa contava com uma equipa de quatro pessoas com paralisia cerebral, que se disponibilizaram a ajudar no preenchimento do Modelo 3 do IRS de qualquer pessoa sem nenhum tipo de custo associado, sendo que, como gesto de agradecimento, era deixado o apelo aos portugueses para que efetuassem a consignação de 0,5% do IRS à respetiva associação.

Numa ativação realizada pela Havas Lisboa, este leão está até este domingo em exposição no Jardim Zoológico de Lisboa, iniciativa que destaca o facto de se tratar do único leão entregue a uma agência nacional nos últimos quatro anos no mais importante festival de criatividade do mundo. O troféu, exibido em frente à jaula dos leões, integra a exposição O Leão Mais Raro de Portugal, que pretende inspirar criativos, marketeers, estudantes e agências portuguesas a procurar aumentar esta “espécie rara”. O encerramento da exposição marca o arranque da edição de 2022 do festival Cannes Lions, que decorre de 20 a 24 de junho.

Deixe aqui o seu comentário