NetAudience: SIC ultrapassa TVI e assume liderança digital em fevereiro

Por a 11 de Março de 2022

Com um reach multiplataforma de 3 milhões e 523 mil pessoas, a SIC posicionou-se em fevereiro como o meio de comunicação social com maior alcance digital em Portugal, estatuto que pertenceu à TVI nos dois meses anteriores. Após ter ocupado o terceiro lugar em janeiro, com 3 milhões e 151 mil pessoas alcançadas através da suas plataformas digitais, a estação de Paço de Arcos viu o seu reach multiplataforma atingir em fevereiro aquele que sublinha ser o seu “melhor resultado de sempre” no NetAudience. Para a liderança da SIC no ranking da Marktest contribuiu, não só o crescimento registado pela estação da Impresa, mas também a quebra sofrida pela TVI. Depois de ter alcançado 3 milhões e 698 mil pessoas no mês de arranque de 2022, a estação de Queluz recuou em fevereiro para cerca de 3 milhões e 512 mil pessoas. A separar os dois canais, no campeonato digital, estão, de acordo com os dados recolhidos em fevereiro, apenas 10.457 indivíduos. A fechar o pódio está agora o Jornal de Notícias, que desce também dos 3 milhões e 328 mil pessoas alcançadas no digital em janeiro para perto de 3 milhões e 171 pessoas alcançadas no último mês.

Correio da Manhã e Expresso voltam a completar o top 5 dos títulos portugueses com maior alcance digital, tal como se verificou nos dois meses anteriores. Na quarta posição, o diário da Cofina vê o seu reach multiplataforma recuar dos 3,05 milhões para os 2,7 milhões de pessoas alcançadas. Continua assim a ocupar a segunda posição entre os jornais depois de ter perdido o estatuto de líder entre os títulos de imprensa generalista para o Jornal de Notícias, regressado em janeiro após um ano de ausência dos títulos do Global Media Group. Segue-se, na quinta posição, o semanário da Impresa, cujo reach multiplataforma cresce dos 2,51 milhões no primeiro mês de 2022 para os 2,61 milhões de pessoas em fevereiro.

Entre os títulos do segmento económico, a liderança segue nas mãos do Jornal de Negócios, que sofre uma quebra no seu reach ao passar dos 1,56 milhões de pessoas alcançadas no mês anterior para 1,44 milhões em fevereiro. Segue-se o Dinheiro Vivo, que cresce das 779 mil pessoas alcançadas em janeiro para muito perto das 805 mil no último mês, mantendo-se à frente do Jornal Económico, que regista um reach a rondar as 335 mil pessoas, caindo quase para metade das 600 mil pessoas alcançadas em janeiro. No segmento desportivo, o Record sobe de 1,74 milhões para 1,78 milhões de pessoas alcançadas e segue na liderança. Em sentido contrário, O Jogo, que ocupa a segunda posição, desce de 1,59 milhões para 1,46 milhões de pessoas alcançadas em fevereiro. Segue-se o site MaisFutebol, que sobe das 956 mil pessoas alcançadas em janeiro para cerca de 963 mil no último mês.

Entre as estações de televisão, além da SIC e TVI, que ocupam os dois primeiros lugares no ranking geral, segue-se a RTP, que desce em fevereiro à 13ª posição (era 10ª em janeiro) ao ver o seu reach multiplataforma cair dos 2 milhões de pessoas alcançadas em janeiro para 1,49 milhões de pessoas alcançadas em fevereiro através das suas plataformas digitais. Entre as rádios, a TSF mantém o estatuto de estação com maior alcance digital em Portugal, apesar de registar uma descida dos 1,11 milhões de pessoas alcançadas no mês que marcou o seu regresso ao ranking da Marktest para os 1,08 milhões neste segundo mês de 2022. No segundo posto segue a RFM, que deixa a fasquia do milhão e se fixa em cerca de 973 mil pessoas alcançadas em fevereiro. Seguem-se a Renascença, que desce das 854 mil pessoas alcançadas em janeiro para cerca de 705 mil, e a Rádio Comercial, que vê igualmente o seu reach descer das 603 mil pessoas alcançadas no mês anterior para perto de 431 mil.

Analisando os resultados por grupo de media, o Global Media Group mantém a liderança apesar de registar um recuo dos 4 milhões e 427 mil pessoas alcançadas no mês de regresso ao NetAudience para os 4 milhões e 306 mil pessoas alcançadas pelas suas plataformas digitais em fevereiro. A Media Capital, que vê o seu reach multiplataforma descer de 4 milhões e 350 mil para 4 milhões e 301 mil pessoas, mantém-se na segunda posição. A Impresa, que sobe dos 3,9 milhões registados em janeiro para um reach multiplataforma próximo dos 4,1 milhões de pessoas em fevereiro, ultrapassa a Cofina e ocupa agora a terceira posição. A dona do Correio da Manhã e da CMTV, que liderava o ranking no encerramento de 2021, desce da terceira posição, ocupada em janeiro com 4,21 milhões de pessoas alcançadas, para a quarta posição, fixando-se num reach multiplataforma a rondar os 4,02 milhões de pessoas. Seguem-se a Renascença Multimédia (1,6 milhões) e a RTP (1,5 milhões).

O ranking NetAudience apresenta desde maio de 2019 os números relativos ao reach agregado dos títulos que integram a rede Nónio: aproximadamente 5 milhões e 383 mil pessoas alcançadas em multiplataforma no último mês.

Deixe aqui o seu comentário