E se o Minipreço subisse os preços em 14%? Insígnia alerta para o preço da realidade vivida pelas mulheres (com vídeo)

Por a 8 de Março de 2022

Uma loja Minipreço implementou cartazes para comunicar que todos os produtos teriam uma subida de preço na ordem dos 14%, valor médio da diferença salarial entre homens e mulheres no mercado de trabalho português. A subida não é real mas sim uma chamada de atenção para a realidade vivida por inúmeras mulheres face à disparidade salarial praticada em função do género. “Queremos mostrar, sobretudo aos homens, a realidade de uma mulher que vai às compras e revelar, de forma percetível, a comparação entre o esforço efetuado por homens e por mulheres para adquirir um produto”, explica Ricardo Torres Assunção, diretor de marketing e comunicação do grupo Dia Portugal.

O Preço da Realidade, ativação desenvolvida pela insígnia em parceria com a Nossa, pretende, segundo o mesmo responsável, “abordar, de uma forma disruptiva, a disparidade salarial entre homens e mulheres que se verifica em vários países e que tem vindo a acentuar-se ao longo dos anos”. Numa altura em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, o Minipreço procura assim sensibilizar os consumidores, sobretudo do sexo masculino, apresentando uma subida de preços que representa o custo real que os artigos assumem para o sexo feminino. As reações dos consumidores foram captadas e podem ser vistas num vídeo, com produção a cargo da MindCut, que ilustra os resultados da ativação.

Deixe aqui o seu comentário