Audiências TV: RTP é o único FTA a ganhar quota. CNN segura liderança no cabo

Por a 29 de Março de 2022

Esta semana o consumo de televisão diário por indivíduo apresenta um clima de estabilidade face à semana anterior, registando agora 5h23m diárias, uma subida de apenas um minuto por indivíduo. No que respeita às contas do share de audiência por canal, esta semana a RTP1 é o canal que se destaca, com uma subida significativa, a par da oferta cabo, que sobe também, ainda que mais ligeiramente. Por outro lado, SIC, TVI e Outros apresentam comportamento contrário. Assim, a RTP1 sobe até aos 11,6% de share, a SIC decresce e tem agora 17,2% de quota semanal, com a TVI a apresentar comportamento semelhante e a ficar pelos 16,3% de quota. A oferta Cabo regista uma subida ligeira e tem esta semana 39,5% de quota, ao contrário do que acontece com o Outros (que inclui o visionamento em time shift, streaming e vídeo/jogos), que desce até aos 13,2%.

A CNN Portugal continua no primeiro lugar na tabela dos canais pagos mais vistos, mas esta semana com a CMTV, que ocupa o segundo lugar, a aproximar-se muito; seguida pela SIC Notícias, que mantém também o seu terceiro lugar. Nas posições restantes estão Fox, Hollywood e TVI Reality, seguidas por Globo, Canal 11, Fox Life e Fox Movies.

Sem surpresa, o jogo da seleção nacional de futebol, Mundial 2022: Play-off Qualificação/Portugal x Turquia, transmitido pela RTP1, é o líder da semana, com Isto é Gozar com quem Trabalha/Especial, da SIC, a ocupar a segunda posição, e Big Brother Famosos – O Convidado, da TVI, a ficar em terceiro. Nas posições restantes estão Big Brother Famosos – A Expulsão, da TVI, e o Jornal da Noite, da SIC.

No top 5 do cabo, a CMTV domina o pódio, com CM Jornal 20H na liderança, seguido por Alerta CM/Homenagem a Fábio Guerra e Notícias CM. Nas posições seguintes encontramos mais um jogo de qualificação: Futebol Sub-21 – Camp. Europa 2023: Qualificação/Portugal x Islândia, do Canal 11, e Putin: O Todo Poderoso (R), da CNN Portugal, que encerra esta lista.

Análise Data Insights do Havas Media Group

Deixe aqui o seu comentário