“Voltámos à era da proximidade, das boutiques e da consultoria com elevada personalização”

Por a 29 de Dezembro de 2021

É uma nova etapa no percurso profissional de Nuno Leite, após vinte anos a “trabalhar com centenas de clientes, em múltiplos sectores de actividade”. Depois de passar pela GCI, Hill & Knowlton e Sfori, Nuno Leite fundou a Retune, que nasce com o objectivo de romper com o modelo de prestação de serviços estabelecido. O especialista em comunicação continua como co-CEO da Datauris, consultora de business intelligence, inovação e marketing analytics fundada há três anos.

M&P: Porque decidiu avançar com um projecto com as características da Retune? Que ensinamentos retirou das experiências profissionais anteriores para o modelo de negócio que implementou agora na Retune?

Nuno Leite (NL): Como a história oficial da Retune transparece, mais de duas décadas passaram desde que decidi tornar-me um profissional de marketing e comunicação. Durante esse período tive o privilégio de trabalhar com centenas de clientes, em múltiplos sectores de actividade. A minha aventura no corporate começou como account e terminou como director-geral de uma das maiores agências de comunicação portuguesas. Trabalhei e geri algum do melhor talento em Portugal. Depois de um riquíssimo percurso, uma impressão permaneceu: o mundo da comunicação apregoa de forma brilhante, mas falha mais vezes do que devia na concretização daquilo que promete. A Retune nasceu com o objectivo de desentronizar conceitos e o modelo estabelecido. Unimos competências dos melhores profissionais, operamos de forma flexível, diminuindo o peso e custos fixos da organização. Desse modo aumentamos o nível de concentração no cliente e produto final. Só prometemos o que é possível cumprir e apenas funcionamos com talento sénior nos nossos projectos. Por isso nos chamamos Retune. Combinamos os atributos da comunicação e do marketing de forma descoincidente com o status quo.

M&P: Qual o tipo de serviços que pretendem prestar? O que diferencia a oferta da Retune de outras ofertas de serviços de comunicação e consultoria existentes no mercado?

NL: Os serviços que prestamos são, maioritariamente, aqueles que uma boa e sólida consultora de comunicação assegura. A nossa diferença, para além da qualidade, nível de serviço e dimensão ajustada, está definitivamente na capacidade de cruzar competências. Construímos projectos de A a Z, muitos dos quais saem de uma mera ideia nossa ou do cliente. Começamos com um briefing, definimos a estratégia e competências a envolver. A seguir entregamos um plano de acção com KPI transparentes, que responsabiliza tanto o nosso trabalho como o envolvimento do cliente. Construímos projectos holísticos de marketing e comunicação, assentes em propósito e ligados directamente aos objectivos de negócio das organizações com que trabalhamos.

M&P: Qual a estrutura que foi criada para prestar os serviços aos clientes?

NL: A nossa estrutura é totalmente flexível e definida em função do cliente ou projecto. Há projectos que contam com direcção e gestão de projecto, planeamento estratégico, design, produtores de conteúdos, planeamento e compra de media, assessores de imprensa ou activações de marca. Há clientes que, pelas áreas de intervenção, apenas trabalham com o director de cliente. Uma coisa é comum: eu sou o diretor de todos os clientes da empresa. É algo de que faço questão. Senti saudades de ser mais activo na consultoria, sobretudo depois de passar vários anos a dedicar grande parte do meu tempo à gestão de pessoas e negócio. Continuo a fazê-lo na Retune, mas a nossa dimensão permite, e assim continuará, que mantenha as minhas funções de consultor. Hoje em dia os clientes estão preocupados com um aconselhamento de alto nível, que acrescente valor. E alinhado com esse princípio, querem
um parceiro que entregue resultados. O tempo das consultoras que apregoam dezenas de recursos para “encher o olho” já passou. Voltámos claramente à era da proximidade, das boutiques e da consultoria com elevada personalização.

M&P: Com que clientes é que já trabalharam?

NL: A Retune trabalha com clientes de distintos sectores, da gestão de resíduos ao associativismo, da indústria à política, do ensino à saúde. O Movimento Faz Pelo Planeta by Electrão é um exemplo de um projecto grande que desenvolvemos, tratando-se de um excelente modelo daquilo que conseguimos criar e implementar de raiz. Estamos a desenvolver outros projectos de igual envergadura, mas que pela fase em que se encontram não é pertinente aprofundar mais informação sobre os mesmos.

Deixe aqui o seu comentário