CCP consagra O Ídolo da Uzina para a Samsung e elege Solid Dogma Agência do Ano (com vídeos)

Por a 6 de Outubro de 2021

O projecto O Ídolo, desenvolvido pela agência Uzina para a Samsung, venceu o grande prémio do festival do Clube de Criativos de Portugal. Os resultados foram conhecidos esta sexta-feira ao final do dia.

O Ídolo apresenta-se como o primeiro filme de Fernando Pessoa e nasceu de um desafio lançado pela Uzina e pela Samsung ao realizador Pedro Varela. O resultado traduziu-se numa curta-metragem filmada com um Galaxy S21 Ultra 5G a partir do argumento “Note for a thriller, or film”, escrito há quase cem anos por Fernando Pessoa. Para a produção do filme foi ainda recriada a Ecce Film, produtora pensada pelo escritor, com um logótipo desenhado pelo próprio. O Idolo venceu ainda o Grande Prémio dos Jornalistas.

A 23ª edição do festival do Clube de Criativos de Portugal consagrou a Solid Dogma como Agência do Ano e a Betlic como Anunciante do Ano. O Grande Prémio para o Bem foi para a Havas com o projecto Preenchido pela Paralisia para a APCL, que também venceu este ano um leão de prata em Cannes.

Este ano o festival registou um recorde de 960 trabalhos a concurso em sete categorias. Na secção de Publicidade, a FunnyHow foi eleita Agência do Ano, tendo sido a Sociedade Central de Cervejas o anunciante mais premiado. Em design, os prémios de Agência e de Anunciante do Ano foram para a Solid Dogma e Iminente, respectivamente. Já na categoria de Digital & Social estiveram em destaque a Stream and Tough Guy (agência) e Samsung (anunciante). Na secção de Experiências de Marca, a Nossa foi eleita Agência do Ano e a Dott Anunciante do Ano. Na competição de Craft o título de Produtora de Som do Ano foi para a Núcleo, enquanto entre as Produtoras de Imagem se registou um empate entre a 78 e a Krypton Films. A Vodafone foi eleita Anunciante do Ano em Craft. Em Meios, a OMD destacou-se como Agência do Ano, com a Samsung a voltar a ser considerada Anunciante do Ano. Já em Integração e Inovação estiveram em destaque a Uzina (agência) e a Azgard9 (anunciante).

Publicidade (222) e digital e social (220) foram as categorias que receberam mais inscrições, seguidas das de design (167), craft (143), experiências de marca (98), meios (93) e integração e inovação (32). Ao todo, o júri atribuiu 47 ouros, 106 pratas e 123 bronzes. Consulte aqui todos os vencedores.

O Clube decidiu atribuir o Prémio Carreira 2021 ao director criativo João Nunes. “O galardão foi, de certa forma, uma surpresa para mim. Deixei de trabalhar em publicidade no mercado português precisamente no ano em que o Clube foi criado. Como tal, nunca fui sócio do Clube, nunca concorri aos seus respeitados prémios, e (confesso-o com alguma vergonha) nunca participei sequer nas suas actividades. Mas tenho que admitir que, quando recebi a notícia, aqui em Angola, onde estou a colaborar num projeto de comunicação, fiquei profundamente emocionado”, declarou o criativo, numa nota publicada no seu blogue.




Deixe aqui o seu comentário