Carlos Vaz Marques acusa Global Media Group de “bullying profissional” (actualizada)

Por a 17 de Agosto de 2021

“Nunca pensei, ao fim de mais três décadas de dedicação, vir a ser colocado pelo Global Media Group, actual detentor da marca TSF, na situação atentatória da minha dignidade profissional a que estive sujeito nos últimos meses.” As palavras são de Carlos Vaz Marques, num post publicado no Facebook, onde refere que, após situações de “bullying profissional”, decidiu avançar com um processo em tribunal contra a entidade patronal.

Moderador do programa Governo Sombra, emitido pela TSF e SIC Notícias, Carlos Vaz Marques conta que a direcção da TSF decidiu há meses acabar com o programa O Livro do Dia. “O novo director achou que depois de mais de uma década sem qualquer aumento salarial estava na altura de me fazer aceitar um corte no vencimento para menos de metade. Uma proposta inaceitável a que contrapus o regresso de O Livro do Dia ou uma rescisão amigável, nos termos em que no ano passado outros jornalistas deixaram a empresa. A actual direcção da TSF recusou ambas as sugestões (…) Teria mesmo de ficar na empresa com o salário amputado. Ou isso ou voltar aos turnos de noticiários”, escreve Carlos Vaz Marques.

O criador de Pessoal e Transmissível, outro programa histórico da TSF, descreve que, ao longo dos últimos meses a sua “actividade profissional limitou-se (nos dias em que houve alguma coisa para fazer, pois na maior parte deles em nada pude contribuir para a antena da TSF, embora sujeito a cumprir horário), a uns telefonemas de circunstância e à recolha de curtas declarações telefónicas gravadas a respeito de temas correntes, frequentemente sem qualquer relevância noticiosa. Perante isto e mais um punhado de circunstâncias que constarão do processo que seguirá os trâmites legais adequados, decidi ser tempo de não aceitar mais ofensas à minha honra e dignidade profissional. A minha relação com o Global Media Group, actual detentor da marca TSF, lamentavelmente terá de ser resolvida em tribunal”, indica. O jornalista está há quase 32 anos na estação.

Fonte oficial do grupo dono da TSF declarou ao M&P que  “a administração do Global Media Group rejeita todas as acusações do senhor Carlos Vaz Marques. O processo que seguirá para tribunal esclarecerá o comportamento de cada uma das partes neste processo”.

Notícia actualizada com comentário de fonte oficial do Global Media Group

Deixe aqui o seu comentário