Audiências da semana: RTP e TVI ganham quota mas é a SIC que lidera

Por a 26 de Julho de 2021

O consumo de TV diário por indivíduo recupera ligeiramente face ao valor registado na semana anterior, e é esta semana de 5h17m por indivíduo, o que representa uma subida de cerca de três minutos. No que se refere aos valores de quotas de audiência por canal, esta semana as variações são muito ligeiras em todos os casos, com RTP1, TVI e Outros a revelarem tendência de crescimento, enquanto SIC e oferta paga apresentam tendência contrária. Dessa forma, a RTP1 sobe ligeiramente até aos 10,6%, a SIC recua até aos 19,3% de quota e a TVI reforça em algumas décimas, chegando aos 16% de quota de audiência semanal. A oferta Cabo desce até aos 36% de quota, enquanto o Outros (que inclui o visionamento em time shift, streaming e vídeo/jogos) apresenta tendência de crescimento e regista esta semana 15,3% de quota de audiência.

Na tabela dos canais pagos mais vistos da semana as primeiras sete posições coincidem com as da semana anterior, em ocupantes e respectiva ordem: o pódio permanece igual, com CMTV, SIC Notícias e Globo, a que se seguem Hollywood, TVI24, Fox e Fox Movies, tal como na semana passada. Nas últimas posições estão Fox Life e Disney Channel, que trocam de lugar entre si, e para a última posição da tabela entra a SIC Mulher, de regresso ao top depois de uma longa ausência.

Mais uma vez é a ficção nacional em dose dupla que ocupa as primeiras posições no top dos programas mais vistos, com as novelas Amor, Amor/Especial (SIC) e Festa é Festa (TVI). Segue-se o Jornal da Noite da SIC, mais uma novela da TVI, desta vez Bem me Quer, com Quem Quer Namorar com o Agricultor? IV – A Surpresa/Especial da SIC a fechar o top 5 dos programas da semana.

Já no ranking de programas dos canais cabo, continua a hegemonia da CMTV ao longo de todas as posições do top 5, com a liderança a ser ocupada mais uma vez por CM Jornal 20H, seguido por Investigação CM/Bullying Imobiliário, Notícias CM, Jornal 7 e Investigação CM(R)/Meco: Provas Ocultas.

Análise Data Insights do Havas Media Group

Deixe aqui o seu comentário