SIC alarga maturidade da dívida com nova emissão obrigacionista subscrita por 5.559 investidores

Por a 8 de Junho de 2021

Foram 5.559 os investidores a subscrever obrigações da SIC na sequência da nova operação, no valor de 30 milhões de euros, emitida pela estação do grupo Impresa junto do mercado retalhista. De acordo com o grupo, a procura total terá sido de 80,04 milhões de euros, o que traduz uma procura “2,67 vezes superior ao valor da oferta”.

“Estamos muito satisfeitos com o resultado desta operação. Os investidores responderam novamente de forma positiva, confirmando a confiança que têm na SIC e nos seus valores”, salienta Francisco Pedro Balsemão, CEO da Impresa, afirmando estarem cumpridos os objectivos de “diversificar as nossas fontes de financiamento e de alargar a maturidade média da dívida”. “Foi para nós um sucesso, possível graças ao caminho de liderança e estabilidade que temos trilhado e ao excelente trabalho de toda uma equipa”, conclui o gestor.

Em 2019, recorde-se, a emissão obrigacionista da SIC junto do mercado retalhista, que inicialmente apontava aos 30 milhões de euros, acabou por permitir à estação detida pela Impresa captar 51 milhões de euros subscritos por 10.426 investidores. O valor da oferta acabaria por ser aumentado, justificava então o grupo liderado por Francisco Pedro Balsemão, devido à elevada procura já que, dois dias após o lançamento da operação, se registava uma ordem de subscrições a rondar os 86,5 milhões de euros. Concluída a operação, a procura bruta dessa emissão obrigacionista terá ficado próxima da fasquia dos 202 milhões de euros.

As novas obrigações podiam ser subscritas quer através de uma oferta pública de subscrição quer através da troca com as obrigações emitidas em 2019. No entanto, a nova emissão, com data de reembolso apontada a 11 de Junho de 2025, estabelece uma taxa de juro fixa bruta de 3,95% ao ano, enquanto as obrigações emitidas pela SIC a 10 de Julho de 2019, que previam o reembolso de capital fixado a 11 de Julho de 2022, apresentavam uma taxa de juro fixa bruta de 4,5% ao ano. No caso de troca, será atribuído um prémio em numerário de 0,4917 euros por cada obrigação, como explicava a SIC no prospecto de emissão publicado no portal da CMVM, onde se lê que “para efeitos de troca, sujeito aos critérios de rateio aplicáveis, a cada Obrigação SIC 2019-2022 corresponderá, a título de contrapartida, sujeito a impostos, comissões e outros encargos, uma Obrigação SIC 2021-2025 e um prémio em numerário no valor de €0,4917 (correspondente a 1,639% do valor nominal unitário das Obrigações SIC 2019-2022)”.

“Na data de liquidação da Oferta Pública de Troca (11 de Junho de 2021) serão também pagos os juros corridos entre a data de início do período de contagem de juros em curso das Obrigações SIC 2019-2022 (10 de Janeiro de 2021, inclusive) e a data de liquidação, exclusive, no montante de €0,56625 por cada Obrigação SIC 2019-2022, sujeito a impostos, comissões e outros encargos”, detalhava ainda a estação de Paço de Arcos no mesmo documento.

Deixe aqui o seu comentário