Tal & Qual regressa em Junho às bancas

Por a 21 de Maio de 2021

O Tal & Qual deverá regressar às bancas já a 9 de Junho, com periodicidade semanal, 16 páginas e preço de capa de um euro. “Será um jornal de informação geral. Vai mostrar o que está por detrás dos grandes temas, como os bastidores da política, da economia e da sociedade. Será um jornal leve, que irá recuperar a irreverência do Tal & Qual, o que não quer dizer que não encare os assuntos com seriedade”, afirma ao M&P José  Paulo Fafe, um dos nove sócios que compõem a Parem as Máquinas – Edições e Jornalismo, empresa responsável pelo regresso do título às bancas.

O semanário, que sairá às quartas, tem como director Jorge Morais, jornalista que passou pelo República, A Luta, Correio da Manhã e O Independente. Foi ainda director do Tal & Qual e do 24 Horas.

O Tal & Qual foi lançado em 1980 com oito páginas pela empresa Repórteres Associados, tendo sido vendido ao grupo suíço Edipresse e posteriormente à Lusomundo. Encerrou em 2007 com vendas a rondar os 10 mil exemplares. O titulo estava no portfólio da Global Media, que o cedeu por 10 anos à Parem as Máquinas.

“Será um jornal para ler do início ao fim, bem escrito e para deixar as pessoas bem dispostas”, reforça José Paulo Fafe que, no ano passado, juntamente com Gonçalo Pereira Rosa, lançou o livro “Tal & Qual – Memórias de um jornalismo”, que reunia as melhores histórias do tablóide que chegou a vender 150 mil exemplares por semana. A expectativa é que agora as vendas em banca rondem os sete a oito mil exemplares.

A equipa do jornal terá seis a sete pessoas. Joaquim Letria, fundador do título, assegura uma coluna de opinião na última página. O Tal & Qual estabeleceu uma parceira com dois jornais regionais: Minho Digital, de Manso Preto, e o Notícias de Coimbra, de Fernando Moura.

Deixe aqui o seu comentário