Omnicom Media Group alarga operação no mercado português com novas unidades para as áreas de performance e e-commerce

Por a 18 de Março de 2021
Carolina Amaral (OMG Perfomance), Tiago Branco (OMG chief transformation officer), Sofia Ribeiro (TransACT), Inês Pires (data & technology), Joana Teixeira (OMG Performance) e Luís Mergulhão, presidente e CEO do OMG

Carolina Amaral (OMG Perfomance), Tiago Branco (OMG chief transformation officer), Sofia Ribeiro (TransACT), Inês Pires (data & technology), Joana Teixeira (OMG Performance) e Luís Mergulhão, presidente e CEO do OMG

“O que se concretiza hoje está a ser desenhado e trabalhado há largos meses”, afirma Luís Mergulhão, presidente e CEO do Omnicom Media Group. OMG Performance e TransACT são as duas unidades que passam a integrar a operação da network no mercado português. A criação do cargo de chief transformation officer, transversal a todo o grupo, é outra das mudanças na estrutura. Um movimento que representa, nas palavras de Luís Merguhão, uma “clara evolução do Omnicom Media Group para o terreno da data, da tecnologia, da inteligência artificial, e para uma nova criatividade, que pretendem responder às necessidade e novos desafios das marcas”.

“O conceito de ‘meio digital’ está datado”, aponta o presidente e CEO do Omnicom Media Group, argumentando que é necessário “agregar talento e competências em diversas áreas para ganhar vantagens competitivas que potenciem o negócio dos nossos clientes, através de novas formas de comunicar que não procurem apenas a notoriedade e passar atributos, mas estejam focadas na venda”. É nesse sentido que, defende, “a performance e os novos modelos de negócios a ela associados, bem como as formas e processos mais eficazes que se concretizam no e-commerce, onde surgem novos players, outros tipos de comunicação e de canais, são elementos cruciais para o sucesso das marcas”.

É neste enquadramento que chega ao mercado nacional a OMG Performance, agência da network especializada nesta área e que será liderada em Portugal por Carolina Amaral e Joana Teixeira, profissionais que estavam até agora na OMD, onde desempenhavam funções, respectivamente, como digital account manager e digital manager. Descritas como “profissionais com larga experiência nesta área”, antes de integrar os quadros da agência de meios do Omnicom Media Group, Carolina Amaral esteve dois anos e meio na Performance Sales, do WYgroup, como digital marketing specialist, e Joana Teixeira passou pelo Havas Media Group como programmatic trader antes de regressar ao grupo, onde já tinha estado entre 2016 e 2018 como digital analyst para a área de programmatic buying.

A TransACT apresenta-se ao mercado como a unidade do grupo especializada em e-commerce e será liderada por Sofia Ribeiro. A profissional, que integra o grupo desde 2016, começou por ingressar também na OMD, onde desempenhou funções como digital account executive. Nos últimos dois anos e meio, enquanto digital project manager do Omnicom Media Group, Sofia Ribeiro tem sido responsável pela conta do Turismo de Portugal, o maior investidor em digital no mercado português.

O alargamento da operação em Portugal com o lançamento de duas novas unidades é acompanhado pela criação de um cargo que não existia no grupo até à data: chief transformation officer. A função, transversal a todo o grupo, será assumida por Tiago Branco, até aqui director de data & technology, a quem caberá “potenciar a geração de novas respostas aos desafios que as marcas e anunciantes enfrentam, seja pela readequação de recursos próprios, como através de parcerias estratégicas nas áreas de data, tecnologia e inteligência artificial”. A função de head of data & technology passa para Inês Pires, data scientist no grupo.

“As necessidades de transformação e respectivos desafios e oportunidades que daí decorrem são uma constante na nossa área, sendo estas ainda mais pronunciadas dado o contexto pandémico que atravessamos”, começa por enquadrar Tiago Branco, o novo chief transformation officer do Omnicom Media Group, explicando que “esta realidade requer uma adaptação das estruturas e tecnologias, aliadas às competências e talento existente no nosso grupo”. Para isso, antecipa, é necessário “actuar de forma integrada com as agências para acelerar os processos de transformação, tendo como objectivo identificar oportunidades e desenvolver soluções, de forma a apoiar as agências e as marcas na sua transformação e contribuindo para o crescimento dos seus negócios”.

“Não chega perceber a evolução do mercado, é necessário criar capacidades e competências internas, instalar tecnologia, desenhar processos assentes em inteligência artificial e, também, assegurar o conhecimento e incentivar o talento dos nossos colaboradores”, completa Luís Mergulhão.

A operação do Omnicom Media Group em Portugal, recorde-se, conta com as agências de meios OMD e PHD, a par da AMQ, agência do grupo exclusivamente dedicada ao cliente Mercedes-Benz, a agência de brand content e digital Fuse, e a Annalect, unidade dedicada à captura, organização e activação de data insights.

Deixe aqui o seu comentário