Mário Ferreira não vai rever valor da OPA sobre a Media Capital

Por a 18 de Março de 2021

media capitalA Pluris Investments “não irá exercer o direito de revisão da sua oferta”, informou esta quarta-feira à noite a empresa detida pelo empresário Mário Ferreira, que tem em curso uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Media Capital. Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a dona da TVI informa sobre a carta recebida por parte da Pluris, assinada por Mário Ferreira, onde, na qualidade de oferente da oferta pública obrigatória, renuncia ao direito de revisão da oferta.

Recorde-se que, no passado dia 2 de Março, foi conhecida a contrapartida mínima fixada pelo auditor independente, que atribuiu à Media Capital um valor na ordem dos 61,3 milhões de euros, fixando-se nos 0,725 euros por acção. Este é o preço determinado pelo auditor independente, que avaliou a operação da dona da TVI a pedido da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O valor, que estava acima da contrapartida de 0,415 euros da OPA da Cofina, levou o grupo de Paulo Fernandes a informar o mercado, cinco dias depois, de que não renunciava ao valor oferecido para a aquisição da dona da TVI, desistindo da operação.

Já a OPA da Pluris Investments é obrigatória, já que foi imposta pela CMVM depois de o regulador ter considerado que houve concertação entre a empresa de Mário Ferreira e a Prisa quando o empresário avançou com a aquisição de cerca de 30% na Media Capital, Estando sujeita ao regime das ofertas concorrentes, para a OPA da Pluris o auditor independente estabeleceu que o “valor da contrapartida deverá ser de 0,7395 euros por acção, superior em 2% ao valor da contrapartida da OPA da Cofina”. A OPA da Pluris, geral e obrigatória, visa a aquisição de 69,78% da Media Capital, após a empresa de Mário Ferreira ter concretizado a compara de 30,22% do capital, em Maio do último ano, por 10,5 milhões de euros.

Deixe aqui o seu comentário