“Têm sido recorrentes as tentativas para fechar o Sol ou tomá-lo de assalto”

Por a 15 de Fevereiro de 2021

solÉ a reacção da Newsplex, dona do jornal Nascer do Sol, à notícia avançada em primeira mão pelo M&P esta quarta-feira de que está a ser preparado um novo semanário em papel, de nome Sol, com uma equipa de 25 jornalistas e um investimento, segundo os seus responsáveis, que pode chegar aos três milhões de euros.

Em nota publicada este sábado na primeira página do semanário Nascer do Sol pode ler-se: “Esclarecemos os nossos leitores que esse projecto – a existir – nada tem que ver com o semanário fundado em 2006 por José António Saraiva, José António Lima, Mário Ramires, Vítor Rainho e Ana Paula Azevedo, e que continua hoje a publicar-se, como é público e notório, com o título Nascer do Sol”. O mesmo esclarecimento descreve que “este semanário é desde 2015 propriedade da empresa Newsplex, de Mário Ramires, depois de – em fins desse ano – o empresário luso-angolano Álvaro Sobrinho ter decidido encerrá-lo”.

No mesmo texto da responsabilidade do “proprietário, da administração e da direcção” do Nascer do Sol é referido que “ao longo dos anos têm sido recorrentes as tentativas para fechar o Sol ou tomá-lo de assalto, o que mostra como nos tornámos incómodos para certos interesses ou grupos políticos. Esta será mais uma tentativa nesse sentido. Até hoje sempre ultrapassámos os obstáculos mantendo o rumo, fiéis ao projecto original de um jornalismo sério, independente e não submetido aos cânones de um pensamento único”.

Como avançou o M&P, passará a existir um semanário Sol que sai às sextas e o Nascer do Sol (ex-Sol) aos sábados.

Os jornais Sol e I eram, até 2015, editados pela Newshold, empresa do universo Pineview Overseas, de Álvaro Sobrinho. A Newshold foi encerrada, tendo Mário Ramires, director dos dois títulos, criado a Newsplex que passou a assegurar a continuidade do diário e do semanário. Desde 19 de Dezembro de 2020 que o semanário Sol se apresenta como Nascer do Sol, uma mudança de nome acompanhada semanas antes pelo diário I que adoptou a designação Inevitável.

As marcas Sol e I foram compradas por Rui Teixeira dos Santos à Pineview. A marca Sol foi agora licenciada à LapaNews.

Novo semanário Sol já tem directores e prevê investimento de três milhões de euros

Deixe aqui o seu comentário