Cofina e Marco Galinha dividem capital da Vasp

Por a 17 de Fevereiro de 2021

quiosque banca jornaisA Cofina exerceu o direito de preferência para adquirir à Impresa uma posição de 16,67 por cento no capital da Vasp, representando um negócio de 1,05 milhões de euros. Desta forma, o grupo de Paulo Fernandes passa a controlar 50 por cento do capital da empresa distribuidora de publicações. Os restantes 50 por cento ficam nas mãos da Global Media e da Páginas Civilizadas, empresas do universo do empresário Marco Galinha.

“A concretizar-se tal aquisição, sujeita à não oposição da Autoridade da Concorrência, a Cofina Media passará a deter 50 por cento do capital social da Vasp, sendo os remanescentes 50% do capital da Sociedade detidos pela Global Media (33,33 por cento) e pela Páginas Civilizadas (16,67 por cento)”, detalha a Cofina em comunicado.

Recorde-se que a Impresa anunciou que tinha chegado a um acordo para vender 33,33 por cento da Vasp à Páginas Civilizadas, empresa do Grupo Bel de Marco Galinha, o principal accionista do Global Media Group, no âmbito de um contrato-promessa de compra e venda celebrado no dia 31 de Dezembro. Esta posição de 33,33 por cento estava avaliada em 2,1 milhões de euros. A concretizar-se, Marco Galinha passaria a deter uma posição de 66,67 por cento na empresa de distribuição, ficando a restante quota para a Cofina. Com a movimentação da Cofina, a Páginas Civilizadas adquire agora à Impresa uma quota na Vasp de 16,67 por cento.

“O exercício do direito de preferência pela Cofina Media foi consensualizado com a Páginas Civilizadas, a Impresa e a Global Media, SGPS, S.A., esta última actualmente detentora de 33,33 por cento do capital social da Vasp”, indica o mesmo comunicado da Cofina.

Deixe aqui o seu comentário