Minipreço dá palco a artistas que perderam visibilidade com a pandemia

Por a 17 de Dezembro de 2020

post-horizontalDar visibilidade a artistas nacionais emergentes que se viram sem palco devido às restrições impostas pela covid-19 é o objectivo do projecto Músicas de Fundo, lançado pelo Minipreço. A iniciativa, integrada no movimento Mini Gestos de Solidariedade, iniciado pela insígnia em resposta à pandemia, consiste na criação de uma playlist composta por músicas de artistas nacionais “que viram o seu rendimento altamente afectado pelas restrições” e que passará a ocupar o som de fundo nas lojas Minipreço. Essa playlist estará igualmente disponível através de um microsite, que inclui um selecção de músicas deste primeiro conjunto de artistas, sendo intenção do projecto “criar novas mecânicas que permitam o seu alargamento a outros artistas, sempre que se justifique”.

“Como insígnia de proximidade que somos, fomos desafiados pela Nossa, a agência criativa do Minipreço, para dedicarmos uma especial atenção a um conjunto de artistas emergentes”, começa por enquadrar Ricardo Torres Assunção, director de comunicação e publicidade do grupo Dia Portugal, sobre a iniciativa que surge no seguimento do apoio da insígnia ao projecto Uncancel 2020, através do qual foi criada uma plataforma para a venda solidária de peças de merchandising de todos os eventos cancelados este ano.

“Quando pensamos em produtores, nunca ligamos aos produtores de cultura. Mas, num contexto em que menos de 1% do Orçamento de Estado vai para a cultura, e, mesmo com a abertura gradual de alguns mercados, os músicos emergentes continuam a ser afectados, detectámos uma boa oportunidade de ajudar um sector que está directamente ligado às pessoas e onde podíamos fazer a diferença”, justifica o responsável.

A concretização do projecto, explica Ricardo Torres Assunção, será assegurada através da rede de lojas Minipreço, que “têm sempre música de fundo e, para apoiar este sector, vamos dar um novo palco ao trabalho de artistas nacionais emergentes”. Lila, Co$tanza, Catraia, Janeiro, Amaura, Marvel Lima ou Gohu são alguns dos artistas que “terão as nossas lojas como veículo de divulgação dos seus trabalhos, para que os nossos clientes possam ouvir as suas músicas e aumentar as visualizações, o que também é benéfico para estes artistas”, afirma o responsável, acrescentando que, para além disso, “iremos utilizar as nossas plataformas digitais, redes sociais e outros meios próprios para divulgar a acção e aumentar a tracção desta iniciativa”.

Deixe aqui o seu comentário