Ikea inverte Black Friday para receber peças usadas dos clientes

Por a 13 de Outubro de 2020

IKEA_BBFEm vez de Black Friday, este ano há Buy Back Friday nas lojas Ikea de 27 mercados, Portugal incluído. Trata-se de uma campanha levada a cabo pelo grupo Ingka a nível global com o objectivo de incentivar à economia circular, propondo pela primeira vez comprar de volta peças de mobiliário da marca aos seus clientes. A intenção é “dar uma segunda vida e uma nova casa a estes produtos indesejados, com pouca utilidade ou que se tornaram irrelevantes, através do seu reaproveitamento para venda em segunda mão”, explica o grupo em comunicado.

“Queremos oferecer aos nossos clientes soluções e alternativas sustentáveis para os artigos que já não precisam, mesmo que tenham sido úteis, funcionais e ajudado a criar memórias ao longo dos anos”, afirma Helena Gouveia, directora de marketing da Ikea no mercado português, apontando que a marca sueca está “a explorar novos modelos de negócio para desenvolver ofertas comercialmente viáveis, atribuindo um ciclo de vida mais longo benéfico para os produtos, desde o momento de compra ao momento que perde relevância nas nossas casas”. “Mais do que uma compra por impulso de artigos de que na verdade não precisamos tanto, durante a Black Friday, queremos ajudar os clientes a dar uma segunda vida aos seus móveis e a adoptar um consumo mais responsável”, argumenta a mesma responsável.

Nesse sentido, a campanha #BuyBackFriday decorre entre os próximos dias 24 de Novembro e 3 de Dezembro, com a compra de peças usadas a ser concretizada através da atribuição de um Cartão Presente Ikea que poderá ser usado em qualquer loja da marca sueca em Portugal no prazo de um ano. O valor de compra depende do tipo de artigo e do seu estado de conservação, até um máximo de 50% do preço original do produto. No caso dos membros do programa de fidelização Ikea Family, além do valor que lhes for atribuído, recebem ainda 50% adicional desse valor.

“A visão da Ikea sempre foi criar um melhor dia a dia para as pessoas, o que agora significa tornar uma vida sustentável fácil e acessível para todos. Ser circular é uma boa oportunidade de negócio, bem como uma responsabilidade, e a crise climática exige que todos nós repensemos radicalmente os nossos hábitos de consumo”, defende Ana Barbosa, responsável de sustentabilidade da Ikea Portugal, argumentando que “só conseguiremos alcançar uma economia circular com investimento e a colaboração dos nossos clientes, outras empresas, comunidades locais e governos, para que possamos minimizar resíduos, criando um ciclo de reparação, reutilização, transformação e reciclagem”.

Deixe aqui o seu comentário