DECO e Volkswagen continuam braço de ferro

Por a 18 de Setembro de 2020

VolkswagenA Volkswagen recusa negociar indemnizações aos 125 mil clientes portugueses que se consideram afectados pela manipulação de motores diesel, avançou a DECO.

Como recorda a agência Lusa, a associação de defesa de consumidores, em Outubro de 2016, avançou com uma acção colectiva contra a VW Portugal, no tribunal de Lisboa, juntando-se às congéneres de Espanha, Itália e Bélgica na argumentação e nas negociações para um acordo extrajudicial com o fabricante de automóveis, que este ano, cinco anos depois do caso Dieselgate, acordou pagar cerca de 800 milhões de euros a 460 mil clientes alemães afectados.

No caso de Portugal, na carta de resposta à DECO, o grupo alemão revela que não vai indemnizar mais consumidores, tendo em vista os processos judiciais em curso, alegando que nenhum cliente ficou prejudicado em termos de segurança, capacidade do veículo e/ou preço na revenda.

Para Tito Rodrigues, do departamento jurídico da Deco, não há “nenhuma fundamentação” para as diferenças de tratamento entre consumidores alemães e portugueses. “A VW tem dois caminhos: ou paga a bem ou paga a mal”, disse o mesmo responsável à Lusa.

Deixe aqui o seu comentário