Escola de programação 42 entra em Portugal com posicionamento a cargo da Creatura

Por a 28 de Julho de 2020

42_pressLisboa foi a cidade escolhida para o arranque no mercado português da 42, escola de programação fundada em Paris e actualmente presente em 19 países. A escola, que se distingue por ter as inscrições das 150 vagas disponíveis subsidiadas pelos mecenas associados ao projecto e por não ter horários, estando aberta 24 horas por dia e sete dias por semana, entra em Portugal através da Shaken not Stirred, pela mão de Pedro Santa Clara e da equipa que liderou o projecto do novo campus da Nova SBE em Carcavelos. Banco Santander, Vanguard Properties e Ming C. Hsu são os parceiros fundadores da 42 no mercado nacional, sendo ainda parceiros do projecto a Bi4all, Amaral y Hijas, Família Alves Ribeiro e Fundação José Neves.

O posicionamento da marca no mercado nacional, bem como o design estratégico e conceito de marca no espaço de Lisboa, ficou a cargo da Creatura, agência do grupo República 45 que integra uma equipa de comunicação que conta ainda com o Luis Mileu Studio (branding e design), Tomaz Castelão (creative copywriter) e com a Mosca Publicidade, responsável pela comunicação offline, activação de marca e gestão de redes sociais.

Já há vários anos que acompanho o trabalho do Fernando Chaves e foi claro para nós que o ADN da Creatura ía de encontro ao carácter disruptivo e inovador da marca da 42. Rapidamente comprovámos que tínhamos feito a escolha certa”, afirma Pedro Santa Clara, da Shaken not Stirred. Fernando Chaves, founding partner da agência, sublinha que o desafio passava por “comunicar que a melhor escola de programação do mundo tinha chegado a Lisboa, e pensar como a marca 42 iria viver tanto nos media, como no espaço físico da escola”, destacando que “a natureza de colaboração do projecto da 42 reflectiu-se também na equipa de comunicação, visto que estavam várias agências envolvidas no projecto”.

Deixe aqui o seu comentário