LIONS Live… A celebração continua!

Por a 28 de Junho de 2020
Ana Paula Costa, representante Lions Festivals na Mop

Ana Paula Costa, representante Lions Festivals na Mop

Ao ser anunciado em Abril o cancelamento da edição de 2020 do Festival de Criatividade Cannes Lions, a organização quis com esta decisão enviar uma mensagem muito clara quanto às suas prioridades: a segurança da sua equipa e de toda uma indústria que se reúne massivamente todos os anos em Cannes. Contudo, e fazendo jus àquela que é a sua missão de apoiar, estimular e celebrar o que de melhor é produzido pela indústria criativa na área da comunicação, a organização lançou o LIONS Live – nas datas em que estava inicialmente previsto realizar-se o festival, 22 a 26 de junho –, uma plataforma digital que reuniu a comunidade global do sector para debater e analisar o presente e o futuro que se avizinha.

Foram analisadas as questões geradas pelo Covid-19, que estão a afectar a indústria e o mundo como um todo, como o facto de quase uma década ter sido alterada em oito semanas, como dizia Scott Galloway, professor de brand strategy and digital marketing na NYU Stern School of Business, quanto ao efeito amplificador da pandemia e à passagem de uma cultura do “Learn and Do” para o “Do and Learn”.

O movimento “Black Lives Matter” foi também abordado numa perspetiva de activismo de marca quase obrigatório em relação às desigualdades e preconceitos sociais. O próprio Marc Pritchard, Chief Brand Officer da Procter & Gamble, afirmava na sua intervenção de quarta-feira que iriam deixar de anunciar nos media que veiculassem ou permitissem veicular mensagens de ódio ou preconceitos sociais.

A criatividade como motor de desenvolvimento de negócio foi tema transversal às várias intervenções. As ferramentas tecnológicas como o real time 3D, realidade aumentada ou realidade virtual vêm também dar uma nova dimensão ao “Creative Storytelling” e “Immersive Media”, possibilitando  uma miríade de novos caminhos criativos para agências e marcas no que respeita ao entretenimento, novas formas de pagamento, eventos, e-commerce, moda, retalho e até mesmo ensino, com o “Learning Virtual Reality, como referiu Tony Parisi, pioneiro e autor de vários livros sobre realidade virtual.

Apresentada também como uma nova fronteira na experiência de marca foi a autenticação biométrica por batimento cardíaco, Heart-beating Brand Experiences, apresentado por Eco Moliterno, da Accenture Interactive Brazil.

The Future-1024x512Tal como as impressões digitais, a íris e a voz cada ser humano tem um ritmo cardíaco único, o que permitirá o preciosismo de segmentar em tempo real as mensagens de acordo com o mood de cada pessoa.

Outra vertente importante dos conteúdos foi a divulgação do estudo sobre eficácia criativa que pode ser consultado aqui e no qual foram analisados cerca de cinco mil trabalhos inscritos nos prémios de eficácia de 2011 a 2019. O estudo para além de estabelecer a correlação entre a eficácia e o compromisso criativo de longo prazo, criou um novo framework: “Creative Effectiveness Ladder” que tem como objetivo criar uma linguagem universal a ser partilhada e utilizada para a definição global de eficácia.

Sendo a celebração do trabalho desta indústria um dos pilares principais do festival, a organização não podia deixar de congratular as agências e os anunciantes que mais se destacaram na última década. Todos os vencedores são apresentados no “Creativity Report of Decade”.

Nestes cinco dias, milhares de pessoas acederam gratuitamente a este fórum on-line, quer em live-stream ou on demand. O encontro contou com mais de 40 horas de conteúdos – moderados pela jornalista da BBC Tina Daheley – que vão continuar disponíveis, de forma gratuita, para quem não teve oportunidade de participar ou queira rever até ao próximo mês de agosto em https://lionslive.canneslions.com/schedule.

Apesar do LIONS Live ter nascido numa crise com um conjunto de limitações, o encontro não deixou de reunir a comunidade global, tendo-o feito de uma forma mais ampla com o objectivo de continuar a realçar a importância desta indústria em ajudar todos a seguir em frente, apoiando na mudança que queremos ver operar no mundo.
*Por Ana Paula Costa, representante portuguesa do Festival Internacional de Criatividade Cannes Lions na MOP

Deixe aqui o seu comentário