Hashtags motivacionais e o impacto nas marcas

Por a 26 de Junho de 2020
hashtags-motivacionais-impacto-marcas_

Um caso português

Pelo estado da evolução digital em que nos encontramos, já quase todos sabemos o que é uma hashtag e a importância do seu uso nas redes sociais. Consequentemente, percebe-se o potencial que estas podem ter para as marcas na relação com os seus targets e o respetivo impacto. Contudo, nada como recapitular explicando o funcionamento das hashtags, com o devido enquadramento histórico.

A hashtag é uma palavra ou frase associada a informações, tópicos ou discussões que se pretende indexar em redes sociais, inserindo o símbolo cardinal (#) antes da mesma. A hashtag é composta pela palavra-chave antecedida do símbolo #, funcionando assim como uma hiperligação dentro da rede, indexável pelos motores de busca. Dessa forma, os utilizadores podem clicar nas hashtags e ter acesso a todos os conteúdos agregados às mesmas. No Instagram, por exemplo, estas podem ser encontradas no campo de busca da aplicação ou, mais recentemente, ser seguidas pelos utilizadores.

Pelo que se sabe, a hashtag foi usada pela primeira vez em 2005 pelo jornalista Wander Verch no Orkut, animado pela ideia de criar tópicos para as publicações naquela então famosa rede social brasileira. A primeira hashtag do Twitter é atribuída ao designer Chirs Messina em Agosto de 2007, passando a ser usada de forma orgânica pelos utilizadores daquela rede de microblogging. Em 2009, a hashtag passou a estar oficialmente em vigor no Twitter e Google +. O Instagram aderiu em 2011 e o Facebook em 2013. Também no You Tube se usam hashtags. A primeira grande hashtag popularizada – #sandiegofire – foi relativa aos grandes incêndios de 2007 em São Diego, na Califórnia.

Que benefícios oferecem as hashtags?

  1. Ajudam a plataforma (rede social) a reconhecer, catalogar e agregar conteúdos;
  2. Otimizam o conteúdo para apresentar aos utilizadores;
  3. Dessa forma, oferecem o potencial de fidelizar utilizadores / seguidores em torno de um determinado tema / hashtag;
  4. Nesse contexto, podem identificar-se comunicadores / influenciadores digitais para cada nicho de negócio;
  5. Estes podem passar a ser importantes players na jornada de conversão de seguidores para consumidores;
  6. Identificando as hashtags certas, estas podem ajudar a incrementar o número de seguidores e consumidores. Para as marcas e influenciadores é uma win-win situation.

Como identificar as melhores hashtags para o seu negócio?

Há vários geradores de hashtags disponíveis. O All Hashtag, o TagBlender, o HashtagForLikes, o InstagramTags e o Seekmetrics. Lembre-se que as hashtags também podem ser utilizadas nas Stories. Segundo dados lançados pelo Facebook – proprietário do Instagram – cerca de 68% dos utilizadores são engajados por um produto através das Stories. Nada como uma pesquisa apurada em função de cada contexto específico.

Rui Duarte Catana: um caso de estudo em Portugal

É exatamente isso que faz o modelo e criador de conteúdos Rui Duarte Catana. Usando não só as publicações no Instagram, mas também as Stories – onde, relembramos, a hashtag também é clicável. Um dos métodos usados pelo influenciador é o das hashtags motivacionais. Estas são sucesso garantido, se usadas no contexto certo. Porquê? Porque inspiram os seus seguidores a interagir, alavancando o alcance dos posts e, ao fazer a integração comercial nos conteúdos, fazem a ponte entre hashtags motivacionais e as marcas de uma forma orgânica.

O modelo usa variadas hashtags motivacionais como #positivevibes, #inspiration, #motivation, #inspirational, #motivational, #loveyourbody, #followdreams, #selfimprovement, #grateful, #blessed e #fitnessmotivation para compor vários dos seus posts. Ao mesmo tempo promove nos seus conteúdos produtos fitness, roupa e marcas através da oferta de cupões e descontos. Até a partilha de uma receita pode gerar resultados. Falemos destes. Rui Duarte Catana tem 130 mil seguidores no Instagram e uma excelente taxa de engagement de 3,61 %. E mais: tem uma média de likes de 4,536 por post. A sua audiência divide os seus interesses entre Beleza e Moda (71,1%), Como Fazer e Estilo (65,7%) e Viagens e Turismo (51,26%). Segundo o Influencer Marketing Hub, os seus ganhos por post devem situar-se entre os 346 e os 578 euros. Estes números e a sua relação com a utilização de hashtags motivacionais leva-nos a concluir que estas podem ser usadas de forma muito proveitosa por marcas. Mas, como em todos os negócios, nunca se esqueça: #nopainnogain

* conteúdo da exclusiva responsabilidade da Unik SEO

Deixe aqui o seu comentário