Esta quinzena: Mário Ferreira e especial esports

Por a 1 de Junho de 2020

K_mep-Mont_862O grande destaque do M&P nesta quinzena vai para a entrevista a Mário Ferreira, empresário que surpreendeu o mercado ao fechar o acordo com a Prisa para a compra de 30 por cento da Media Capital por 10,5 milhões de euros e que, para reinventar o grupo, admite injectar até mais 15 milhões ainda este ano. Os objectivos para a televisão, rádio, digital e para a Plural, o modelo e ambições do board, as direcções e a (não) redução do número de colaboradores, o calendário de desinvestimento da Prisa no grupo, o eventual interesse, ou não, em continuar a investir em media e o fim do negócio com a Cofina são alguns dos temas abordados na conversa.

Nesta edição, saiba ainda como a pandemia pode ter vindo acelerar o crescimento dos esports no mercado português. Os espaços de opinião são assinados por António Cunha Vaz (Cunha Vaz & Associados) Daniel Sá (IPAM) e Ricardo Tomé (Media Capital Digital). Fique a par dos temas desta quinzena.

A Media Capital estava a tapar buracos sucessivamente, não havia uma estratégia de futuro”

Mário Ferreira chegou a acordo para a compra, por 10,5 milhões de euros, de 30 por cento da Media Capital. Até ao final do ano, compromete-se a investir até mais 15 milhões para reinventar o negócio. Em conversa com o M&P, explica como e porquê

Como é que o bicho mexe?

Paulo Esteves Nunes (RTP) analisa a evolução e os segredos que explicam sucesso dos directos de Bruno Nogueira no Instagram durante o período de confinamento.

No mercado português não sentimos qualquer tipo de impacto na imagem da Corona”

A garantia é dada por João Braga, director-geral da Viborel, distribuidora da marca em Portugal, assegurando que o atraso no lançamento da Coronita “é exclusivamente logístico”. Este mês arranca a entrada no segmento mini

Especial esports

Corrida ao desporto virtual

Numa altura em que a pandemia forçou à paragem da grande maioria das competições, o desporto virtual tendo vindo a conquistar espaço mediático. Os canais desportivos procuram alternativas para preencher as grelhas de programação e as transmissões de esports são aposta crescente. Solução temporária ou tendência irreversível?

Deixe aqui o seu comentário