Esta quinzena: Américo Aguiar, eventos virtuais e especial e-commerce

Por a 14 de Maio de 2020

CapaParaSiteMePO grande destaque do M&P nesta quinzena vai para a entrevista ao padre Américo Aguiar, presidente do grupo Renascença Multimédia, que, entre outros temas, analisa a forma como a pandemia está a impactar a rádio, abordando em paralelo o panorama e desafios enfrentados pelo sector em Portugal. Nesta edição, saiba ainda como está o sector dos eventos a reinventar-se face aos constrangimentos actuais e como estes estão igualmente a acelerar o crescimento do e-commerce no mercado português. Os espaços de opinião são assinados por Alexandre Nilo Fonseca (ACEPI), Diogo Marques dos Santos (Universidade Europeia/IADE/IPAM), Jorge Faustino (Fullsix), Jorge Vinha da Silva (Altice Arena) e Vítor Cunha (JLM & Associados).

O país precisa cada vez mais dos media e os media precisam da ajuda do país”

A forma como a pandemia está a impactar a rádio, o pacote de ajudas do Estado, os anunciantes, as marcas do grupo, o panorama e desafios da rádio em Portugal, os players internacionais e a transparência, ou não, dos GCS, são alguns dos temas abordados em entrevista ao padre Américo Aguiar, presidente do grupo Renascença Multimédia e, desde Maio do último ano, também bispo auxiliar de Lisboa

Distanciamento social acelera digitalização dos eventos

Com cancelamentos e adiamentos entre os 90 a 100 por cento, o sector dos eventos é um dos mais afectados pela pandemia. A paragem forçada veio acelerar a digitalização dos eventos e, no espaço de poucas semanas, as plataformas para eventos virtuais ganharam fôlego

O misto de experiência e irreverência permite explorar novos caminhos”

A Mustard, que nasceu para trabalhar a activação de marca, está agora a apresentar-se ao mercado como uma agência 360. Os três sócios explicam o que mudou

Especial E-Commerce

Todos para o e-commerce…

O confinamento imposto aos portugueses conduziu a uma aceleração do e-commerce no mercado nacional. A par do expectável crescimento registado entre empresas que já contavam com canais de vendas online, esta fase acabou por levar várias marcas a olhar para o digital e para as entregas ao domicílio com outros olhos

e-commerce para todos

Mais do que as grandes marcas, são as empresas de menor dimensão que agora sentem maior urgência de colocar em marcha uma digitalização adiada e que pode significar a diferença entre salvar o negócio ou encerrar. O cenário actual veio dar um empurrão e surgem iniciativas para apoiar a transição digital das PME

Como a pandemia está a mudar a oferta das plataformas de entrega

Dedicadas maioritariamente ao sector da restauração, plataformas como Uber Eats ou Glovo têm vindo a adicionar serviços em resposta às necessidades dos consumidores. Em tempo de confinamento, a mala dos estafetas passou a transportar bens alimentares, produtos de limpeza e higiene ou até medicamentos

As vendas e a facturação dobraram em relação aos meses anteriores”

O Dott, que se assume como o único marketplace digital português, tem sido procurado por várias marcas para garantir um canal de vendas online que permita continuar a chegar ao consumidor. Gaspar d’Orey, CEO da plataforma, analisa o impacto da pandemia no negócio

Deixe aqui o seu comentário