Resultados da RTP em 2019 quase triplicaram

Por a 22 de Abril de 2020
Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP

Gonçalo Reis, presidente do Conselho de Administração da RTP

A RTP encerrou o último ano com lucros na ordem dos 903 mil euros, valor que traduz um crescimento de 173,9% comparativamente aos resultados operacionais de 330 mil euros alcançados em 2018. A performance financeira da estação pública regista igualmente uma melhoria em 2019, com o EBITDA a subir 20,3%, para os 15,5 milhões de euros, após ter registado 12,9 milhões de euros no ano anterior. “São resultados bastante fortes”, afirma Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração da RTP, lembrando, em declarações à agência Lusa, que estes resultados surgem numa altura em que “vivemos num contexto de sobriedade e de prudência”.

Os rendimentos operacionais da RTP, onde se incluem a contribuição para o audiovisual e as receitas comerciais, totalizaram 219,9 milhões de euros em 2019, o que representa um recuo de 8,4% face a 2018, apesar de um ligeiro crescimento das receitas de publicidade, que subiram 0,7% para os 18,7 milhões de euros. A descida dos rendimentos é explicada pela queda das “outras receitas”, de 29,4 milhões para 9,2 milhões de euros, situação explicada, em comunicado emitido pela estação pública, sobretudo pela realização de eventos atípicos como o Festival Eurovisão da Canção.

Do lado dos gastos operacionais regista-se igualmente uma diminuição de 10,1%, para os 204,5 milhões de euros, também devido à presença da Eurovisão nas contas de 2018, embora os gastos com pessoal tenham aumentado 5,5 milhões de euros devido, de acordo com a empresa, à “integração de trabalhadores precários em 2019”. A dívida bancária da RTP regista uma diminuição de 10,6%, fixando-se agora nos 94,8 milhões de euros.

“Melhorámos em todas as dimensões chave, resultados operacionais a crescerem, resultados líquidos a crescerem, aumento do investimento, que é muito importante para a modernização da empresa, e redução da dívida bancária”, destaca Gonçalo Reis, considerando que os resultados são “bastante fortes” por esses motivos mas também “porque é o quinto ano consecutivo”, o que é indicador de que “há aqui uma trajectória de consistência e de sustentabilidade, que é património para a empresa, nomeadamente para os tempos que aí veem”.

Analisando esses tempos, em declarações à Lusa, o presidente da RTP antecipa que “temos de ser muito prudentes na gestão de custos e a ajustar os custos às receitas”, confirmando que este primeiro trimestre de 2020 fica marcado por uma “quebra muito significativa das receitas de publicidade”.

“Estamos a ajustar alguns custos de grelha relacionados com grandes produções e grandes eventos nesta altura e essa gestão prudente é que nos permite a capacidade de resposta que temos vindo a demonstrar no enquadramento actual: um pacote muito significativo de apoio à produção independente e às indústrias criativas, um reforço muito significativo da nossa oferta do digital e o projecto #EstudoEmCasa, que foi integralmente assumido pela RTP”, sublinha Gonçalo Reis.

Deixe aqui o seu comentário