Esta quinzena: Resposta do mercado à pandemia

Por a 3 de Abril de 2020

K_mep-Mont_859É uma edição especial do M&P totalmente focada na forma como o mercado está a reagir ao impacto da pandemia covid-19. Dos media às agências de meios, das agências criativas às produtoras de publicidade, dos eventos à produção televisiva, passando pelos exemplos que estão a ser dados pelas marcas e pela visão dos protagonistas do mercado, a resposta à pandemia é o grande destaque da capa e domina toda a edição. Os espaços de opinião são assinados por Filipe Moreira (Fullsix) e Vítor Cunha (JLM&Associados). Fique a par dos temas da quinzena do jornal Meios & Publicidade, que está agora a chegar aos assinantes.

“O sector da comunicação social está entre os mais atingidos pela crise sanitária”

A Plataforma de Media Privados enviou ao governo um pacote com 14 medidas de apoio ao sector. Luís Nazaré, director-executivo da estrutura que reúne Cofina, Impresa, Global Media Group, Media Capital, Público e Renascença Multimédia, explica a necessidade de medidas especificas de apoio, num contexto em que os media vivem um “estado de emergência”

O que dizem as agências de meios

O ranking das agências de meios é encabeçado, no acumulado do ano, pela Carat, OMD, Mindshare, Arena Media, Wavemaker, Initiative, Havas Media e Starcom Mediavest. O M&P ouviu os responsáveis da principal agência de cada grupo sobre o momento que a comunicação atravessa, a forma como agências e marcas se estão a adaptar e as perspectivas a curto/médio prazo

Criatividade de trazer por casa

A criatividade nacional parece ainda não acusar sintomas da doença. O vírus pôs as agências de publicidade de quarentena, o teletrabalho é o novo normal mas os pedidos continuam a ser muitos. Só que, como num assintomático, a aparente normalidade pode esconder uma crise no médio prazo. São também muitos os ajustes, suspensões e cancelamentos. E a adaptação exigida às agências traz desafios

O que está a mudar nos briefings em tempos de covid-19

Há uma preocupação transversal a todas as marcas face à nova e inesperada realidade: O que comunicar numa situação como a que vivemos?

Arquivo e animação evitam paragem total da produção publicitária

O estado de emergência ditou o fim de todas as produções em fase de rodagem. Sem poder filmar, soluções como a utilização de imagens de arquivo ou o recurso à animação mantêm o sector no activo

A importância de continuar a falar com o consumidor

Várias marcas quiseram dar o exemplo e mostrar que estão ao lado dos consumidores. Estas foram algumas das primeiras campanhas a arrancar em Portugal após o surto de covid-19, produzidas em regime de teletrabalho e com recurso a imagens de arquivo

Já não será o ano da produção TV

Várias razões contribuíam para uma boa perspectiva para a área da produção televisiva em Portugal: disputa entre canais privados, directiva europeia do audiovisual e novo alento no formato de séries. Agora, as perspectivas são diferentes

O novo Cabo das Tormentas da imprensa

Quebra abrupta na publicidade e dificuldades na distribuição são os grandes desafios que jornais e revistas em papel têm de contornar nas próximas semanas e meses para continuarem a ser relevantes

A mudança repentina no desporto

A pandemia covid-19 suspendeu ou adiou as principais competições desportivas, deixando o segmento em suspenso. Como estão a reagir os jornais e canais desportivos? A resposta em três testemunhos

“Há empresas que não perspectivam facturar nada até Outubro”

A área de eventos e de activação de marca está parada. Ana Fernandes, vice-presidente da APECATE, ajuda a fazer o retrato da crise que atravessa o sector

Deixe aqui o seu comentário