Trabalhadores protestam mas centros comerciais asseguram que vão cumprir restrições de acesso

Por a 16 de Março de 2020

centro comerciaisDepois de se tornarem virais imagens de protestos de trabalhadores em alguns dos principais centros comerciais contra as condições de trabalho, a Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) garantiu, em comunicado, que os 94 centros comerciais que representa estão preparados “para cumprir” as restrições de acesso em vigor a partir desta segunda-feira, para fazer face à propagação do novo coronavírus.

As novas regras impõem um limite máximo de ocupação de quatro pessoas por cada 100 metros quadrados de área destinada ao público,  excluindo os trabalhadores e prestadores de serviços.

A APCC refere que tem “acompanhado com preocupação os desenvolvimentos desde surto epidemiológico e compreendem a apreensão dos diversos lojistas e seus colaboradores, bem como os pedidos manifestados para o encerramento dos centros”.

A Sonae Sierra, por exemplo, anunciou uma flexibilização dos horários das lojas dos seus centros comerciais, já que poderão abrir até às 12h e encerrar a partir das 20h.

Ao longo deste fim-de-semana, em centros como Braga Parque, Arrábida Shopping, Centro Comercial Colombo ou Rio Sul Shopping, os trabalhadores protestaram contra o facto de os centros comerciais estarem a funcionar.

 

Deixe aqui o seu comentário