Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas critica chamadas para a linha Saúde 24 e pede respeito pela privacidade

Por a 16 de Março de 2020

microfoneO Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas apela a que os jornalistas “não descurem os deveres e obrigações de respeito integral pelos princípios da deontologia da profissão ao cumprirem o seu dever de informar a sociedade sobre a situação e a evolução da pandemia de coronavírus em Portugal e no mundo”.

Em comunicado, o Conselho Deontológico aproveita para criticar as “interpretações e noticiário alarmista da situação da pandemia, de modo a cumprir o dever de bem informar, sem criar um clima de pânico público”. A entidade apela aos jornalistas “que não caiam em práticas levianas que prejudicam a comunidade, ao efectuarem a cobertura jornalística da pandemia de coronavírus”. O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas dá como exemplo a “utilização da linha Saúde 24 para fins de reportagem, porque esse acto contribui para sobrecarregar as linhas telefónicas, numa utilização daquele meio de urgência destinado aos pessoas que estão em situação de fragilidade psicológica e suspeitas de estarem infectadas”.

A mesma entidade pede aos jornalistas que respeitem a privacidade de todas as pessoas e que não recolham imagens em que seja exposta a identidade de doentes ou de pessoas que suspeitam estar infectadas.

Deixe aqui o seu comentário