“Motivos de sustentabilidade económica” ditam encerramento da Rádio Sim

Por a 3 de Janeiro de 2020

radio simA Renascença Multimédia prepara-se para descontinuar a emissão da Rádio Sim, estação do grupo dirigida ao target sénior, justificando a decisão com “motivos de sustentabilidade económica”. A estação, no ar desde 2008, detinha actualmente 10 frequências no espectro FM com emissão a nível nacional. “Apesar de todos os esforços desenvolvidos, a sustentabilidade económica do projecto nunca foi atingida durante estes 11 anos actividade”, refere o grupo em comunicado emitido esta sexta-feira ao início da tarde, acrescentando que “a Rádio Sim foi a primeira experiência de um projecto de rádio completamente estruturado a pensar no público sénior mas, infelizmente, sem alcançar a indispensável viabilidade económica”.

“Neste enquadramento, percebeu-se ser necessário descontinuar a Rádio Sim, estando agora a ser encaradas outras alternativas para este público”, esclarece o grupo que detém ainda as estações RFM, Renascença e Mega Hits, garantindo que estão “a ser pensadas soluções para continuar a acompanhar o respectivo público-alvo”. O encerramento da Rádio Sim, adianta o grupo, “será um processo gradual que acontecerá ao longo dos próximos meses”.

De acordo com os dados mais recentes do Bareme Rádio, a Rádio Sim registava no final de 2019 uma Audiência Acumulada de Véspera (AAV) de 0,8%, ocupando a 11ª posição, resultado que compara com os 1,1% registados na vaga homóloga em 2018. Entre as estações do grupo Renascença Multimédia, era aquela que apresentava menor volume de audiência. A RFM é a segunda estação mais ouvida do país com uma AAV de 17,8%, enquanto a Renascença ocupa o quarto lugar com uma AAV de 6% e a Mega Hits, com 3,3%, situava-se, na última vaga do Bareme Rádio em 2019, no oitavo lugar.

Deixe aqui o seu comentário