Eco lança Capital Verde

Por a 24 de Janeiro de 2020

Capitalverde_2160x1080-03Na segunda-feira, dia 27, o toque do sino na Bolsa de Lisboa vai assinalar o nascimento do Capital Verde, site de green economy e sustainable finance que será lançado pelo Eco.

“A transição para uma Economia Verde, implica a existência de investimento verde, de Capital Verde. Quer público quer privado. É assim essencial alinhar da política pública, o investimento das empresas e o sistema financeiro com as necessidades de investimento associadas à neutralidade carbónica, economia circular, eficiência energética e serviços dos ecossistemas. A Economia do futuro será Verde: inovação, conhecimento, financiamento. É neste contexto que surge o Capital Verde”, explica António Costa, publisher do Eco, na carta de princípios da nova marca.

“Promover, com rigor, a informação e o conhecimento sobre a economia do futuro; Dar visibilidade às boas práticas desenvolvidas por todos os agentes económicos; Aprofundar a análise e promover a reflexão sobre os temas da descarbonização, economia circular e eficiência energética, nas suas várias dimensões; Comunicar de forma clara, objetiva e com base científica; Trabalhar em parceria com aqueles que queiram fazer parte desta mudança de paradigma para uma economia mais verde e inclusiva” são alguns dos compromissos assumidos pelo novo título, que é coordenado por Bárbara Silva, jornalista que transitou do Dinheiro Vivo, onde nos últimos dois anos acompanhou o sector energético, e contará com o envolvimento da equipa do Eco

“Esta é a primeira marca de informação especializada em green economy e sustainable finance, estamos a abrir mercado”, diz ao M&P António Costa, quando questionado sobre as expectativas para o título que, frisa, não é sobre ambiente, mas sobre negócios e critérios ESG (environmental, social and governance), recordando que também esta semana foi lançada a Bloomberg Green.

Ainda na segunda-feira, o Capital Verde será parceiro da Euronext na conferência Finanças Sustentáveis.

A editora Swipe News foi criada em 2016, para lançar o Eco. Actualmente tem também a  Advocatus, Pessoas, ECOseguros, EcoNews (em inglês) e agora também a Capital Verde. “Temos uma marca central e marcas de informação segmentadas, que valem por si, mas que dificilmente existiriam sem o Eco. Partindo de um jornal de informação económica e financeira, temos vindo a criar marcas que respondam às necessidades de informação de nicho”, explica.

Deixe aqui o seu comentário