Turismo de Portugal adjudica investimento de 9,4 milhões ao Omnicom Media Group

Por a 13 de Dezembro de 2019
Luis Araujo
Luis Araujo

Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal

O investimento publicitário digital do Turismo de Portugal vai continuar a ser gerido em 2020 pelo Omnicom Media Group, numa adjudicação que estabelece um valor contratual na ordem dos 9,4 milhões de euros para o próximo ano. A empresa liderada por Luís Mergulhão, contratada por ajuste directo, mantém assim a conta pela qual é responsável desde 2017, tendo criado internamente a unidade Team TP para atender exclusivamente o organismo responsável pela promoção do turismo nacional. A cargo da agência de meios ficará a prestação dos serviços de “produção, planeamento, execução, acompanhamento e compra de espaço para a campanha de publicidade digital do Turismo de Portugal 2020”, de acordo com o contrato assinado esta quarta-feira e agora disponível no portal de contratos públicos Base.

O Turismo de Portugal aponta para um investimento máximo de 9,4 milhões de euros em 2020, valor em linha com os valores dos anos anteriores, tendo sido investida uma verba na ordem dos 10 milhões de euros anuais entre 2017 e 2019. O preço contratual acordado entre o Turismo de Portugal e o Omnicom Media Group (OMG) inclui, além de um valor próximo dos 8,9 milhões de euros destinado às campanhas, o pagamento de um fee mensal na ordem dos 27 mil euros e ainda cerca de 178 mil euros “em função da avaliação da performance”, valores a que acresce ainda o IVA à taxa legal em vigor. “O valor eventualmente não utilizado no âmbito da remuneração fixa ou variável (…) pode ser utilizado como despesa na colocação de campanhas, sem prejuízo de o preço contratual não poder ultrapassar 9,4 milhões de euros”, refere ainda o contrato.

Embora o contrato com o grupo Omnicom diga respeito apenas ao ano de 2020, é já conhecido o investimento publicitário previsto pelo Turismo de Portugal para o ano seguinte uma vez que, recorde-se, o governo autorizou uma verba de 10 milhões de euros para publicidade digital do Turismo de Portugal em 2020 e 2021, segundo uma portaria publicada no passado dia 22 de Agosto, em Diário da República. A maior fatia desta verba, 9,5 milhões de euros, seria utilizada em 2020, enquanto para 2021 estão apenas previstos 500 mil euros.

A criatividade das campanhas do Turismo de Portugal, recorde-se, continua também a ser assegurada pela Partners. Como avançou o M&P no final do passado mês de Julho, a agência liderada por Tomás Froes, que tem trabalhado a conta nos últimos anos, venceu novo concurso do organismo público, com um valor contratual a rondar os 2,5 milhões de euros. O processo de consulta pública destinava-se à escolha de uma agência com vista à “concepção e implementação de um sistema integrado de produção e gestão de conteúdos para a comunicação do destino Portugal 2019-2022”. No concurso público, além da Partners, constavam como concorrentes no Portal Base a Ambisig – Ambiente e Sistemas de Informação Geográfica, José Pedro Guerra Simões Gomes, Everis Portugal, 8RA1N2T0RM, Fuel e Havas Worldwide Portugal.

O contrato, válido por um ano e com possibilidade de renovação até três anos, refere que a cargo da Partners ficará o desenvolvimento de uma experiência de activação da marca Portugal como o objectivo de “diferenciar e dar notoriedade ao destino”, bem como a produção de uma campanha de publicidade para meios digitais, a captação audiovisual e fotográfica e a gestão das plataformas de relacionamento do Turismo de Portugal, nomeadamente ao nível das redes sociais (Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Pinterest).

Deixe aqui o seu comentário