As agências e produtoras mais premiadas em 2019

Por a 30 de Dezembro de 2019

Clipboard01Final do ano no M&P é sinónimo de balanços e de fazer contas. Analisados os vencedores dos principais prémios nacionais e internacionais, mostramos as equipas que passaram o ano a dividir os dias de trabalho noite dentro na agência com as noites de festa, palcos e aplausos para receber troféus nas áreas de criatividade, design, meios, eventos, comunicação e produção. Com uma nova década à espreita, ficam também algumas pistas de como as agências se estão a preparar para 2020

Criatividade

Fullsix
FullsixO título de Agência Criativa do Ano nos Prémios Eficácia coube este ano à Fullsix.
“O final do ano de 2019, em que a Fullsix ganha, pela terceira vez, Agência Criativa do Ano dos Prémios Eficácia, é a melhor entrada que poderíamos ambicionar para o ano de 2020. Foram 29 nomeações, com nove clientes e 10 prémios, o que demonstra a nossa obsessão em gerar resultados em tudo o que fazemos”, destaca Filipa Caldeira, chamando a atenção para o facto de que “todos estes projectos ‘eficazes’ apostam em plataformas digitais, através de canais de YouTube, uso do Facebook Messenger, redes sociais, websites, entre outros”. “Para 2020, continua a ser esta a nossa missão, apostar nas ferramentas digitais para transformar a comunicação e, sobretudo, a experiência das marcas que trabalhamos, de uma forma eficaz”, aponta a CEO da Fullsix.

O Escritório
O EscritórioA agência fundada por Nuno Jerónimo e Tiago Canas Mendes encerra o ano com três Grandes Prémios: o primeiro, logo no arranque do ano, nos Prémios Marketing M&P, ao qual se seguiu o principal troféu no festival do Clube de Criativos de Portugal (CCP) e, a fechar o ano, o dos Prémios Eficácia. Nuno Jerónimo garante que “O Escritório parte para 2020 com o objectivo de continuar a trilhar o seu caminho com ideias capazes de surpreender os consumidores, gerar conversa, alterar percepções e resolver problemas reais dos seus clientes”. “Com uma equipa recentemente reforçada, coloca-se agora à agência o desafio de manter a consistência estratégica que tem revelado desde 2011 e elevar a fasquia da qualidade criativa para que, para além do reconhecimento a nível nacional, o mérito das ideias d’O Escritório e dos seus clientes possa ser consistentemente reconhecido além-fronteiras, contribuindo assim para que o mercado publicitário português seja cada vez mais respeitado, atractivo, competitivo e, por conseguinte, mais interessante”, traça o sócio-fundador da agência.

Partners

PartnersToda

A Partners voltou a ser uma das agências criativas mais dominantes nos palcos nacionais ao somar quatro títulos de Agência do Ano: Prémios Marketing M&P, Prémios Criatividade M&P, CCP e Prémios M&P.
Fazendo um balanço do ano, a par dos prémios conquistados, Tomás Froes destaca que, “com a entrada do grupo Dentsu na agência, a Partners tem aberto cada vez mais as portas da internacionalização, tendo sido responsável pela campanha de reposicionamento da marca Altice na República Dominicana e, desde o início do ano, pela comunicação da marca CR7 worldwide”. “Em Portugal assinou a campanha de lançamento do Canal 11, voltou a ganhar o concurso público para a conta do Turismo de Portugal e trouxe a Sara Sampaio para a publicidade do BPI”, salienta o CEO da agência, assegurando que “o posicionamento ‘trust risk’ tem trazido à agência e aos clientes resultados de marca e de negócio, tendo o Meo sido a marca de telecomunicações que mais cresceu em 2019, fruto das campanhas com Cristiano Ronaldo e Neymar, e a FPF ganhou o seu primeiro Premio Eficácia com a campanha de Natal desenvolvida pela agência”. “A Partners entra em 2020 com grandes perspectivas de crescimento nacional e internacional, não apenas na área criativa mas também na ‘nova’ área de media integrada com a criatividade”, antecipa Tomás Froes.

Design

Solid Dogma
Solid DogmaA agência criada por Pedro Pires e Alexandre Farto, mais conhecido pelo nome artístico Vhils, voltou a ser distinguida como Agência do Ano nos Prémios Design M&P, de onde saiu igualmente com o Grande Prémio. Somou ainda o título de Agência de Design do Ano nos Prémios M&P. Olhando para 2020, Pedro Pires resume a perspectiva da agência em cinco palavras: mudança, identidade, inquietação, equilíbrio e verdade. A primeira diz respeito à mudança de instalações, a par de um “aprofundamento de sinergias dentro do nosso grupo de empresas”, que será anunciado “a seu tempo”. Identidade porque, antecipa, “apostamos muito em que 2020 seja um ano forte para o branding e criação de novas marcas”. “A nova década pede novas marcas. O novo contexto sócio/ambiental pede novos propósitos”, afirma Pedro Pires. Inquietação, explica, está relacionado com “a procura do novo, de novas formas de relacionar marcas e cultura, de intervir multidisciplinarmente e de forma integrada nas marcas com que trabalhamos e com aquelas que queremos vir a trabalhar”. “Só estamos bem se estivermos inquietos”, resume Pedro Pires, acrescentando que o equilíbrio está ligado, por um lado, ao “foco nos projectos que nos trazem sustentabilidade económica mas também sustentabilidade ideológica e organizacional” e, por outro, à “relação com o universo da arte da cultura e da formação artística e o apoio a projectos da área cultural  que consideramos relevantes”. “A questão da sustentabilidade das equipas e da qualidade do trabalho sempre em linha com a sua sustentabilidade económica”, reforça, concluindo que “em tempos de mentira, [a verdade] vai ser um valor com cada vez mais relevância. Esta é a palavra do próximo ano e que irá marcar a nova década. As marcas e as organizações têm que entender o valor desta palavra, dos recursos humanos aos produtos, e começar a agir em conformidade.”

This is Pacifica

Processed with VSCO with 3 preset

O título de Agência de Design do Ano no festival do CCP ficou nas mãos da This is Pacifica.
“Tudo o que alcançámos em 2019 aconteceu porque procurámos diariamente criar um ambiente de estímulo e entrega plena a cada projecto com o compromisso interno, mas também com e de cada cliente que nos procura, de desenvolvermos permanentemente algo novo, inédito e memorável”, afirma Filipe Mesquita. “Repetimos a mesma ambição para o ano que nos espera”, assegura, tendo pelo menos uma certeza para 2020: “Não sabemos se vamos ganhar prémios (porque já estamos a trabalhar em múltiplos projectos), mas sabemos já que nos vamos divertir a tentar ganhá-los.”

Meios

Arena
ArenaA agência do grupo Havas Media arrancou o ano de 2019 a ser distinguida como Agência do Ano nos Prémios Marketing M&P.
“Em 2020 iremos dar continuidade ao processo de evolução da agência, consolidando o nosso modelo cada vez mais client centric, que tanto nos permite disponibilizar uma oferta verdadeiramente 360, integrando todas as disciplinas de comunicação num único espaço, como nos permite criar soluções taylor made, totalmente personalizadas, desenhadas e adaptadas às necessidades individuais de cada cliente, através de um elevado grau de especialização em várias áreas como em digital, e-commerce, content, estratégia e consultoria”. É desta forma que Rodrigo Albuquerque espera que a agência responda aos desafios do próximo ano, antecipando que “para o efeito, a Arena Media actuará cada vez mais como um consultor estratégico e de negócio e nesse sentido continuaremos a investir muito nos nossos talentos, nas suas competências estratégicas, mas também técnicas, assim como em tecnologia, investigação, analytics e data”. “Mais do que apenas o processo de compra e gestão de meios, a Arena está cada vez mais focada, orientada e comprometida com o negócio dos clientes e, nesse sentido, o principal desafio/objectivo das nossas equipas é o impacto do trabalho de todos, e de cada um, no negócio, na rentabilidade e na eficácia dos nossos clientes”, afirma o executive director da agência do grupo Havas.

MediaCom
MediaComO título de Agência de Meios do Ano nos Prémios Eficácia ficou nas mãos da agência do grupo WPP.
“Nos últimos tempos temos feito um trabalho muito grande de reforço da nossa equipa com uma forte aposta no talento e na inovação de serviços. Naturalmente os resultados têm aparecido”, salienta Ricardo Clemente, lembrando que “o ano que agora está a finalizar permitiu-nos consolidar uma posição de liderança no mercado de agências de media em Portugal, tendo como consequência o reconhecimento do mercado através da atribuição do troféu de melhor agência de meios nos Prémios Eficácia”. “Mas os prémios apenas reflectem o passado”, afirma o CEO da agência do GroupM, referindo que “para 2020 e, no sentido de reforçarmos a nossa posição no mercado, assumimos a responsabilidade de ser uma agência cada vez mais disruptiva que, pela sua forma de estar, inspira e suporta os seus clientes a realizar melhor trabalho, reforçando as suas marcas e trazendo valor para os seus negócios.”

Wavemaker
WavemakerA principal agência de meios do GroupM foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, Agência de Meios do Ano nos Prémios M&P.
Maria João Oliveira, managing partner da agência do grupo WPP, assegura que “o foco em 2020 está em consolidar o sucesso da nossa agência”. Segundo a responsável, isso será alcançado “cimentando o plano de crescimento que temos seguido e que agora, mais do que nunca, faz sentido”. “Numa era em que clientes/marcas procuram parceiros que tenham o conhecimento e as competências necessárias para fazer crescer os seus negócios, estamos convictos de que estar um passo à frente no desenvolvimento de produtos e serviços que sejam distintos fazem da Wavemaker um parceiro chave”, afirma Maria João Oliveira, salientando que “é com essa convicção e esse desafio em mente que queremos entrar em 2020, dando os passos certos para criar uma agência future-ready, que consiga inspirar tanto as nossas pessoas como os nossos clientes.”

Eventos

Desafio Global
Desafio GlobalO título de Agência de Eventos do Ano nos Prémios M&P voltou este ano a ser conquistado pela agência liderada por Pedro Rodrigues.
O próximo ano, acredita o responsável, será “‘spectacular’” e “para isso a equia tem treinado afincadamente em várias artes circenses”. “Malabares, orçamentos para ontem, homens bala, eventos para amanhã, cães amestrados e outras performances de elevado risco”, brinca Pedro Rodrigues, assegurando que “felizmente a equipa gosta destas artes e está altamente motivada para o propósito de fazer cada vez melhores eventos”. “Sempre com um sorriso e fazendo justiça aos nossos hastags #somosexperiencia e #osmaislindos”, acrescenta, fazendo votos para que “2020 seja um ano fantástico para todo o mercado e para todos os players que façam valorizar o seu sector e o seu próprio trabalho.”

Comunicação

Corpcom
CorpcomA agência liderada por José Franco fez o pleno na edição deste ano dos Prémios Comunicação M&P ao conquistar não só o Grande Prémio mas também o título de Agência do Ano.
“Queremos manter os mesmos níveis de exigência e entrega que temos assimilado numa década e estaremos cada vez mais centrados nos clientes”, traça o managing partner da Corpcom, que, olhando para o próximo ano, afirma a intenção de “participar mais no processo criativo na resolução de problemas dos clientes e no desenvolvimento de oportunidades para criar  relações mais sólidas destes com os seus stakeholders”. “Já ganhámos quase todos os prémios que em Portugal havia para ganhar no que respeita a avaliação de trabalhos concretos. Somos apologistas do More Lego, Less Ego (frase do artista Fiumani). Pouco nos interessam os prémios da notoriedade”, afirma o responsável, antecipando que “gostava para o ano de entrar em shortlist nos leões em Cannes e iremos ter oportunidades para o fazer”.

Hill+Knowlton Strategies
Hill+Knowlton StrategiesO título de Agência de Comunicação do Ano nos Prémios M&P foi este ano atribuído à agência do grupo WPP.
Nas palavras de Francisco Teixeira, CEO da Hill+Knowlton, “ser relevante para ser influente é o grande desafio que se coloca, a nosso ver, às agências de relações públicas”. “O desafio não terminará em 2020, não começou em 2019. Veio para ficar”, avisa. “Os clientes procuram quem os ajude a diagnosticar, a solucionar e a prever. O mundo já anda demasiado rápido, está cada vez mais pequeno e a informação flui à velocidade da luz. Escolher bem, sabendo excluir igualmente bem, é outro dos grandes activos das agências de relações públicas”, aponta Francisco Teixeira, deixando um conselho: “Como na origem disto tudo está o talento, acreditamos que os euros que melhor reproduzem são os investidos na qualificação permanente dos nossos consultores.”

Produção

Garage
GarageA produtora fundada por Miguel Varela foi distinguida, pelo segundo ano consecutivo, como Produtora do Ano nos Prémios M&P.
De olhos postos no próximo ano, Miguel Varela assegura que “a Garage está a preparar-se desde que nasceu em 2005”. O responsável acredita, por isso, que “2020 será um ano muito especial, reflexo de 15 anos de muito trabalho. Uns bons, outros muito bons”.

Krypton
KryptonO título de Produtora de Imagem do Ano atribuído pelo festival do Clube de Criativos de Portugal foi entregue este ano à produtora que tem como sócios João Vilela, Ricardo Estevão, Augusto Fraga e Fred Oliveira. A par destes nomes, a produtora representa realizadores como Alexandre Farto, Fernando Mamede, Gonçalo, Norton, Pedro Amorim, Pedro Pinto e Rogério Boldt.

Núcleo
Núcleo

A produtora criada por Alberto Vieira e Fred Pinto Ferreira repetiu, no seu segundo ano de vida, o título de Produtora de Som do Ano no festival do Clube de Criativos de Portugal. Os dois responsáveis sublinham que “2019 foi a continuação da missão a que nos propusemos no início da Núcleo” e antecipam que “2020 não será só a continuação do que que temos vindo a fazer mas também uma evolução”. “A maneira como nos estamos a preparar para este ano é, mais uma vez, interiorizando e lutando pelos nossos valores no mercado: a total dedicação aos projectos e à qualidade do nosso trabalho em colaboração com os nossos parceiros e clientes”, afirmam, referindo que “não seguiremos este caminho sozinhos”. É que a Núcleo realizou “uma parceira com outra produtora da área com valências diferentes das nossas para consolidar o crescimento e poder dar resposta em todas as frentes desta área do som e música. Em 2020 o Núcleo vai aparecer mais forte lado a lado com a Dizplay”, garantem os fundadores do estúdio de som.

Deixe aqui o seu comentário