Conselho de Redacção afasta qualquer interferência no Sexta às 9 durante as legislativas

Por a 30 de Dezembro de 2019

sexta-as-9-759x500O Conselho de Redacção da RTP-TV afirma que “não foi apurada nenhuma evidência” sobre interferência política no Sexta às 9 durante a campanha eleitoral.

A declaração consta da deliberação do Conselho de Redacção (CR) da televisão da RTP, datada de 29 de Dezembro, a que a Lusa teve acesso, na sequência do conflito que envolveu a direcção de informação liderada por Maria Flor Pedroso e o programa Sexta às 9, coordenado pela jornalista Sandra Felgueiras. A questão da interferência antes das legislativas também foi lançada pelo PSD, a propósito de uma reportagem sobre exploração do lítio.

Sobre as circunstâncias que conduziram à não emissão do Sexta às 9 durante a última campanha eleitoral para as Legislativas, o CR entende que “não foi apurada nenhuma evidência sobre qualquer tipo de interferência política na decisão da Direcção de Informação de não emissão do programa” durante aquele período.

“Perante as dúvidas levantadas por diversos sectores, tendo em conta a importância decisiva do bom nome da redacção, torna-se imperativo que quaisquer alegações sobre esta matéria sejam comprovadas pelos seus autores, de forma irrefutável”, prossegue o órgão, citado pela Lusa.

O CR sublinha ainda que “qualquer programa de jornalismo de investigação com a chancela da RTP – serviço público de televisão – não pode ficar dependente de constrangimentos de recursos humanos provocados pela sazonalidade”, pelo que se torna “fundamental que sejam encontradas as soluções necessárias que ponham termo definitivo a esta situação”, refere a Lusa.

Deixe aqui o seu comentário