O trabalho de Robin Fior em exposição na Gulbenkian

Por a 5 de Novembro de 2019

percurso-robin-fior-2A Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, acolhe, a partir de sexta-feira, a primeira exposição dedicada ao trabalho do designer britânico Robin Fior, que viveu 40 anos em Portugal. .

A exposição “Robin Fior — Call to Action/Abril em Portugal” acompanha o percurso de
Robin Fior, que morreu em 2012. O designer  mudou-se para Portugal em 1973, para trabalhar na cooperativa de design Praxis. Das cerca de 100 peças que compõem a exposição, várias fazem parte do espólio do ‘designer’ doado à Fundação Calouste Gulbenkian depois da sua morte.

Trata-se sobretudo de cartazes, folhetos e panfletos, “materiais que era suposto terem desaparecido há muitos anos, que são sempre criados para terem uma vida curta”, mas também há “uma selecção mais pequena de livros”, descreve a curadora Ana Baliza, em declarações à Lusa. Robin Fior “tem uma capacidade singular de misturar o modernismo tipográfico com técnicas um pouco mais quentes e tradicionais de impressão, de produção e formas de pensar o design de forma linguística também”, refere Ana Baliza. Robin Fior fez também muito trabalho comercial, “sobretudo em Portugal, depois do 25 de Abril a sua actividade passa a ser muito mais ligada aos organismos culturais governamentais”, reforça, em declarações à Lusa.

Deixe aqui o seu comentário