Cafés Delta vão começar a ser vendidos em farmácias. Delta Q lança café doce sem açúcar

Por a 26 de Novembro de 2019

delta-Q-26112019-00025O grupo Nabeiro apresentou esta terça-feira, na Estufa Fria, em Lisboa, as inovações que vão chegar ao mercado ao longo dos próximos meses. Em destaque estão a entrada num novo canal de distribuição e o lançamento de cápsulas de café adocicado sem açúcar.

Em parceria com o laboratório português Edol, a marca vai lançar no primeiro trimestre de 2020 os cafés funcionais aQtive Coffees, que contam com duas versões: Delta Q Mind Boost e Delta Q Osteo Boost. O primeiro inclui vitamina B12, selénio e biotina e pretende ajudar a reduzir o cansaço e a fadiga. O segundo é enriquecido com condoitina, vitamina D, magnésio e zinco e actua como suplemento, fortalecendo ossos e articulações. Esta será a estreia da marca em farmácias e parafarmácias, canais onde estes cafés funcionais ficarão disponíveis.

Também no inicio do próximo ano ficará disponível nos pontos de venda habituais o Delta Q Sweet Coffe que dispensa o uso de açúcar, uma vez que a cápsula inclui alfarroba, um adoçante natural sem calorias. Segundo a marca, metade dos portugueses acrescenta açúcar ao café. Três cafés ao longo do dia traduzem-se no consumo de 15 gramas de açúcar.

No início de 2020, desta vez para os canais horeca e online, chega o Delta Slow Coffee. Trata-se da entrada da Delta no segmento do café artesanal. O café poderá ser adquirido individualmente ou em conjunto com os equipamentos de preparação: Pressing Experience (balão) ou Dripping Exprerience (cafeteira). Também o canal horeca terá a primeira bebida de café frio extraído à pressão, a Bruma.

O grupo Nabeiro estabeleceu ainda uma parceria com a start up Why Not, para o lançamento da primeira soda natural portuguesa. Trata-se da Lemon Mate, bebida orgânica de limão, chá mate e açúcar de cana. O target são os jovens adultos.

Mais desenvolvimentos sobre o Evento de Inovação Delta 2019 – Blending Tomorrow na próxima edição quinzenal do M&P. Foto: Sara Matos

Deixe aqui o seu comentário