Bareme Rádio: Comercial e RFM continuam separadas por uma décima

Por a 16 de Outubro de 2019

Manhãs ComercialA liderança do segmento de rádio em Portugal continua a ser decidida pela margem mínima, com a Rádio Comercial a segurar na quarta vaga do Bareme Rádio a distância de uma décima que a separava da RFM na vaga anterior. Com uma Audiência Acumulada de Véspera (AAV) de 18,1%, a estação do grupo Media Capital Rádios (MCR) mantém o estatuto de rádio mais ouvida do país, seguida de perto pela RFM com uma AAV de 18%. Ambas as estações registam uma diminuição de quatro décimas relativamente à audiência alcançada na vaga anterior, na qual apresentavam uma AAV de 18,5% e 18,1% respectivamente.

Apesar da descida, os valores obtitos pelas duas estações representam um crescimento significativo face às audiências registadas na vaga homóloga em 2018 já que, nesse período, a Comercial era igualmente líder mas com uma AAV de 17,2%, enquanto a RFM se ficava pelos 16,7%, cinco décimas atrás da sua concorrente directa. Valores que traduzem, comparativamente à vaga homóloga, uma subida de 0,9 pontos percentuais no caso da estação do grupo MCR e de 1,3 pontos percentuais no que diz respeito à estação do grupo Renascença Multimédia.

Nesta quarta vaga de 2019, embora a Comercial mantenha a liderança em AAV, é ultrapassada pela RFM em reach semanal, com a estação do grupo Renascença a chegar aos 36,8% contra os 36,4% da estação da Media Capital, que liderava também neste indicador na vaga anterior. A RFM mantém também a primeira posição uando o indicador de comparação é o share de audiência, com 25,5% contra os 22,9% da Comercial.

A terceira posição continua a pertencer à M80, estação do grupo MCR que, apesar de voltar a registar uma descida face à vaga anterior, passando de uma AAV de 6,5% para os 6,2%, mantém uma audiência acima da fasquia dos 6% que registava na vaga homóloga em 2018. A Renascença mantém-se na quarta posição ao registar uma AAV de 5,8%, valor que representa uma descida de uma décima face à vaga anterior mas traduz um crescimento significativo (+1,5 pontos percentuais) em comparação com os 4,3% que a estação registava na vaga homóloga em 2018. O top 5 das rádios mais ouvidas no país fica completo com a Antena 1, que desce ligeiramente dos 5% para 4,9% entre as duas vagas, subindo 0,2pp relativamente à vaga homóloga, na qual surgia empatada com a Renascença nos 4,3%.

O sexto lugar volta a ser ocupado isolamente pela Mega Hits, estação do grupo Renascença Multimédia que, com uma AAV de 3,8% (-0,1pp entre vagas e +1,1pp na comparação homóloga, ganha distância sobre a Cidade FM. A estação do grupo MCR, que na vaga anterior partilha o sexto lugar com a sua concorrente directa, regista agora uma AAV de 3,7% (-0,2pp entre vagas e +1,5pp na comparação homóloga). Seguem-se a TSF, com 3,2% (+0,3 pp do que na última vaga e +0,8 face à vaga homóloga), Antena 3, com 2,3% (+0,1pp/+0,8pp), a Smooth FM, com 1% (o mesmo valor da vaga anterior e +0,4pp na compração homóloga) e a Vodafone FM, com os mesmos 0,4% da vaga anterior.

Contabilizando os resultados de audiência por grupos, a Renascença Multimédia mantém a liderança conquistada na vaga anterior, com uma AAV de 26,9%, valor que, embora represente uma descida de 0,2 pontos percentuais face aos resultados alcançados na vaga anterior, traduz uma crescimento de 3,3 pontos percentuais face aos 23,6% alcançados na vaga homóloga em 2018. O grupo Media Capital Rádios (MCR), que na última vaga se situava nos 26,9%, desde para os 26,3%, valor que representa, ainda assim, um crescimento de 2,2 pontos percentuais na comparação com a vaga homóloga. Com 7,2%, a RTP desce uma décima face à vaga anterior e sobe 1,2pp relativamente a vaga homóloga em 2018.

Deixe aqui o seu comentário