Kevin Ho admite “alguns despedimentos” no Global Media Group

Por a 26 de Abril de 2019

Global Media“Vamos despedir algumas pessoas”, admitiu Kevin Ho, accionista com uma posição de 30% do capital do Global Media Group, em declarações à Televisão de Macau (TDM). O empresário, que em 2017 entrou no capital do grupo de media português através do grupo macaense KNJ com um investimento de 15 milhões de euros, reconheceu assim a possibilidade de haver despedimentos na empresa que detém títulos como o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, O Jogo, Dinheiro Vivo ou a estação de rádio TSF. O processo de reestruturação do grupo, de acordo com fontes ouvidas pelo M&P, já terá sido aprovado pelo Conselho de Administração e viabilizado pela banca. Contactado pelo M&P, o Global Media Group opta por não comentar as declarações de Kevin Ho.

As declarações de Kevin Ho surgem um dia após Afonso Camões, desde Setembro director-geral de conteúdos do Global Media Group, ter sido cooptado vogal do Conselho de Administração e também da Comissão Executiva (CE) do grupo, que passou a ser composta pelo ex-director do Jornal de Notícias e por Guilherme Pinheiro, desde Setembro CFO do grupo. Victor Ribeiro, CEO desde 2014, apresentou a demissão nas últimas semanas, decisão que foi tornada publica na última terça-feira, e deixará o grupo no final deste mês. Por decidir estará o nome do novo CEO  e a altura em que entrará em funções, o que, de acordo com as fontes ouvidas pelo M&P, tanto poderá ser em breve como após iniciado/concluído o processo de reestruturação do grupo.

Recorde-se que a entrada do grupo macaense KNJ no capital do Global Media Group foi concretizada em Novembro de 2017, altura em que foi reconduzida a Comissão Executiva. Nos últimos meses, Paulo Rego, que entrou para o CA e CE em Novembro de 2017, como representante do KNJ, deixou de integrar a CE. Em Setembro, Maria Teresa da Graça, CFO desde 2014, foi substituída por Guilherme Pinheiro e a saída de Victor Ribeiro foi conhecida este mês. Já em Abril do ano passado foi José Carlos Lourenço, até então e desde 2014 COO do grupo, a demitir-se.

Deixe aqui o seu comentário