Porto Editora retira livros de actividades após acusações de discriminação em função do género

Por a 24 de Agosto de 2017

livroA Porto Editora decidiu suspender a venda dos livros de actividades para crianças entre os 4 e os 6 anos, depois de a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) ter recomendado que fossem retirados por poderem promover a diferenciação do papel de género. O ministro-adjunto Eduardo Cabrita também pediu, a propósito desta questão, que fossem eliminadas “as mensagens que possam ser promotoras de uma diferenciação e desvalorização do papel das raparigas no espaço público e dos rapazes no espaço privado”.
“A Porto Editora já suspendeu a venda destes livros e vai transmitir às livrarias e demais pontos de venda essa indicação”, avançou a editora em nota de imprensa, a propósito de uma polémica que teve início com um post do colectivo Capazes, no Facebook. A editora diz ainda estar disponível para trabalhar com a CIG no sentido de rever os exercícios que possam ser considerados discriminatórios ou desadequados., reafirmando “que as edições em causa não foram trabalhadas sob qualquer perspectiva discriminatória ou preconceituosa, a qual é absolutamente contrária aos valores que norteiam a sua actividade editorial desde sempre”.

Deixe aqui o seu comentário