Investimento publicitário em Portugal pode crescer até 4% este ano, acima do crescimento global

Por a 11 de Dezembro de 2015

moedas.bmpAs estimativas mais recentes da Magna Global, apontam para um crescimento do mercado publicitário português alinhado com o mercado global, que cresce 3,2%, podendo crescer alguns pontos acima chegando aos 4% e totalizando perto dos 500 milhões de euros. A previsão da unidade de estratégia global do grupo IPG Mediabrands, que detém em Portugal as agências de meios Initiative e UM e as agências especializadas Reprise Media e Rally, refere que, à semelhança do que acontece no mercado global, o digital lidera o crescimento do investimento publicitário, esperando-se que cresça 30% face a 2014. Já a televisão deverá crescer 1.8% no mercado português, em resultado de um crescimento do Pay TV de 7.4% e dos canais FTA de 0.6%. Este ano o digital deverá passar a representar 17% do media mix publicitário português, que continua a ser dominado por TV com 52%.

A nível global, o estudo da Magna Global, que analisou 73 países, prevê que o investimento publicitário cresça 3.2%, atingindo os 458 mil milhões de euros. “No próximo ano, as receitas publicitárias serão impulsionadas por um clima económico globalmente mais favorável, bem como a realização de eventos não recorrentes, nomeadamente as eleições presidenciais americanas, o Euro 2016 e os Jogos Olímpicos no Brasil”, antecipa o estudo face ao ano que agora irá arrancar, prevendo para 2016 um crescimento do mercado publicitário global superior ao deste ano, a rondar os 4.6%.

O crescimento de 3.2% em 2015 deve-se sobretudo ao crescimento dos meios digitais que se espera terminem o ano com um crescimento global de 17%, contra um decréscimo no conjunto dos outros meios de 2%. A imprensa, jornais e revistas, são os meios que mais contribuem para este decréscimo global, com -9% e -8% respectivamente, enquanto televisão e rádio se mantêm estáveis e exterior deverá terminar o ano com um crescimento de 3%. A televisão mantém-se como o principal meio com um peso de 38%, embora a perder terreno para o digital, que ao fecho deste ano representará 32% do investimento publicitário global. “Estas estimativas apontam para que, em 2017, o digital possa ultrapassar a televisão enquanto meio dominante”, refere o estudo.

O mobile, que representa 33% do total investido em digital, registará um crescimento de 61% em 2015, acompanhando a rápida transição dos computadores para os smartphones e tablets. Ainda assim, o search continua a dominar o investimento em digital com um peso de 49%. No vídeo online o incremento é de 39% este ano.

Deixe aqui o seu comentário