Plim, a marca da Caixa para as transferências automáticas

Por a 13 de Maio de 2014

Chama-se Caixa Plim e é descrita pela Caixa Geral de Depósitos como a primeira rede social de pagamentos. Através da aplicação para smartphone, os utilizadores podem fazer pequenas transferências de dinheiro entre duas ou mais pessoas, através dos contactos do telemóvel que sejam clientes da Caixa e tenham a aplicação instalada. “Este projecto mostra a capacidade da Caixa em inovar, rejuvenescer e ir ao encontro dos nossos targets, como os universitários”, refere Francisco Viana, director de comunicação e marca da Caixa.

O Caixa Plim tem como alvo os jovens maiores de 18 anos (idade mínima para aceder ao serviço), já que o limite para as transferências é de 20 euros, podendo ir até aos 60 euros/dia. A ideia é que o serviço seja usado para, por exemplo, pagar jantares ou viagens de táxi entre amigos. “O processo é igual ao de uma transferência. Em vez de se pôr o NIB, põe-se um número de telefone”, refere Ana Paula Melo, directora de canais electrónicos da Caixa. “O objectivo é fidelizar os universitários, nomeadamente os que já usam os meios digitais”, reforça.

O “target mínimo” para o número de utilizadores do Caixa Plim é 150 mil pessoas. O projecto tem uma componente de gamification, já que, mensalmente, quem realizar mais transferências, chegar mais rapidamente a determinado valor ou angariar novos clientes irá receber prémios. Os pedidos de dinheiro a amigos ou as transferências concretizadas também poderão ser partilhadas nas redes sociais.

Nos meios electrónicos, dos 1,8 milhões de clientes registados no Caixa Directa, que permite realizar operações bancárias online, 750 mil são utilizadores frequentes. Há ainda 150 mil clientes que usam a app da Caixa para smartphone ou tablets. Actualmente, 84,1 por cento das transacções que podem ser feitas pelos clientes em qualquer canal da Caixa, são realizadas online. O Caixa Plim foi desenvolvido pela Innovagency e Armis.

Dalila perdida no Alentejo

A campanha de comunicação do Caixa Plim, a cargo da Fullsix, arrancou esta terça-feira à tarde. Com um post no Facebook, a jovem Dalila alertou os amigos de que estava apeada no Alentejo, sem dinheiro, pelo que precisava que lhe fizessem transferências através deste novo serviço. Além disso, com ajuda de uma campanha display no Facebook e YouTube, o pedido de ajuda está a ser amplificado. Durante quatro horas, via live streaming no site Caixa Plim, Dalila vai fazendo o ponto de situação da angariação de fundos. A campanha será depois reforçada no meio rádio.

Deixe aqui o seu comentário