O que o governo preparou para o Ano do Design Português

Por a 26 de Maio de 2014

Guta Moura Guedes

O Ano do Design Português, iniciativa do Governo que pretende promover e divulgar a disciplina, terá um orçamento de 200 mil euros. O evento, que sucede ao Ano da Arquitectura, vai decorrer entre Junho de 2014 e Maio de 2015. Guta Moura Guedes é a comissária do projecto, que foi dado a conhecer esta segunda-feira e que envolve a Secretaria de Estado da Cultura, Ministério da Economia, Turismo de Portugal e Instituto Camões.

Assim, do programa oficial consta a recuperação de dois prémios nacionais, um para a área de design equipamento e de produto e outro para o design gráfico e de comunicação, que levam o nome de duas figuras históricas desta área: Daciano da Costa e Sebastião Rodrigues. O extinto Centro Português de Design era responsável pelos Prémios Nacionais de Design, que entregavam estes dois troféus.

O projecto envolve também as autarquias de Mafra, Marinha Grande e Paredes. No caso da Marinha Grande e de Paredes, o objectivo será dinamizar as indústrias locais de cerâmica, vidro e mobiliário. Já no concelho de Mafra, na Ericeira, aproveitando a prática de surf, será desenvolvido um projecto de requalificação do espaço público da vila.

Será editado um livro com propostas de projectos para seis regiões do país e colocado online um site www.designportugues.org para recolher informação sobre as iniciativas e a comunidade de criadores no país. O site ficará online a 1 de Junho e pretende-se que tenha continuidade para além do Ano do Design.

Outra iniciativa consiste na exposição “A Liberdade da Imagem: Design e Comunicação Visual em Portugal (1974-1986)”, que tem curadoria de José Bártolo, design expositivo de Miguel Vieira Baptista e design gráfico de João Faria. A exposição será inaugurada a 29 de Maio, em sete locais da cidade do Porto.

Deixe aqui o seu comentário