Quatro propostas para a nova marca Zon Optimus

Por a 4 de Março de 2014

O novo nome e branding da Zon Optimus estão a ser trabalhados pela agência britânica Wolff Olins. A empresa não comenta esta decisão, mas segundo avançou o site Dinheiro Vivo, esta decisão foi tomada após consulta a outras agências, entre as quais a BBDO e a Havas Worldwide, que trabalham, respectivamente Zon e Optimus. A Havas, à data Euro RSCG, tinha já criado em 2008 a actual identidade da Optimus. Aquela que será das principais marcas portuguesas está então a ser criada por uma multinacional do design.

Em jeito de desafio, o M&P pediu a alguns profissionais do sector que apresentassem as suas propostas para a nova identidade da empresa de telecomunicações. Ricardo Mealha, João Geada e Uzina apresentam agora as suas ideias. “Aceitei este desafio pouco habitual com uma condição: quebrar todas as regras do bom senso na criação de uma marca com esta dimensão e trabalhar apenas de uma forma intuitiva e rápida e com uma enorme pressão de tempo: 30 minutos para criar um nome e um logótipo que transmitisse os valores que, à partida devem espelhar os objetivos da fusão entre a Zon e a Optimus”, conta ao M&P Ricardo Mealha, que propõe Una como marca.

“Um nome que é ao mesmo tempo um substantivo e um verbo, que é sinónimo de liderança, que celebra a fusão das duas empresas e é sinónimo de um conjunto integrado de serviços. Que é um convite à unidade e à partilha. Que tem um significado e não apenas uma sonoridade afirmativa ou agradável. E que tem apenas três letras”, descreve o responsável pelo atelier Brand Gallery.

Já a marca de João Geada tem somente duas letras: Tu, tendo como assinatura: “O resto é conversa”. O publicitário apresenta o racional da sua proposta: “A tecnologia está a avançar tão rapidamente e de forma tão inteligente que já faz parte das nossas vidas, com toda a naturalidade. E vai ser cada vez mais assim, cada vez mais invisível e presente, transformando-nos em pessoas mais capazes de fazer dos impossíveis possíveis.

As empresas de telecomunicações estão a transformar-se nas marcas que lideram esta revolução, disponibilizando redes invisíveis de comunicação, de informação e gadgets que se vão tornando em apêndices do corpo, janelas que dão omnipresença aos nossos sentidos.” A união da Optimus e da Zon “vai dar continuidade ao histórico de inovação focada nas pessoas e no desenvolvimento de produtos e serviços que cumpram esta missão humanista, de as fazer cada vez melhores, mais ligadas e produtivas, mais livres e criativas. O que é importante já não é o que fazemos mas o resultado que isso provoca na vida de cada indivíduo. A tecnologia vai amplificar o mundo e o centro do mundo és Tu. O resto é conversa”, descreve João Geada, responsável pela agência zémaria.

A agência criativa Uzina também aceitou o convite para imaginar a marca que vai juntar a Zon e a Optimus, respondendo ao desafio do M&P com duas propostas: Unu e Teo. Comecemos pela marca Unu. “A Zon e a Optimus são duas marcas com um capital de notoriedade enorme. Nesta fusão, achamos que há um património que não se deve perder: a cor – originária da Optimus. Porém, a nível de naming considerámos que o exercício a fazer é criar uma nova denominação. Unu passa precisamente a ideia de que agora a Zon e a Optimus são uma só e acaba por ser uma mensagem de unidade/união para com as pessoas e friendly. Percepcionamos ainda esta fusão como uma evolução, que se prende, por sua vez, com o factor de globalização: contacto constante; generalização de informação; acesso fácil às novas tecnologias”, descreve a agência. A segunda proposta da Uzina é mais irónica. “Assumimos uma posição mais radical e até descarada, sem querer ferir ‘susceptibilidades comerciais’, e conscientes de que estamos apenas num exercício sem compromisso, mas com forte impacto, garantindo que um dia mais tarde as pessoas se vão lembrar. Na verdade é apenasuma cópia exacta do seu concorrente directo, o que não deixa de ter piada e de ser irónico. Como disse Sam Hill, uns vão gostar, outros vão odiar. Mas os que vão gostar, vão mesmo adorar”, justifica a Uzina. Por isso, a assinatura da marca Teo seria “Agora o comando é Teo”.

Deixe aqui o seu comentário