Tese de Moreira de Sá sobre comunicação de Passos Coelho vai ficar online

Por a 15 de Novembro de 2013

Fernando Moreira de Sá

A tese de mestrado de Fernando Moreira de Sá vai ficar online durante o fim-de-semana no blogue Aventar, referiu o consultor ao M&P. A tese debruça-se sobre a eleição de Pedro Passos Coelho como presidente do PSD e a influência da blogosfera e das redes sociais Facebook e Twitter para essa vitória.

O tema tem gerado polémica após a entrevista que Moreira de Sá concedeu à edição desta semana da revista Visão. O consultor das agências Comunicatessen, Callaecia e Nextpower referiu ao M&P que não esperava esta reacção, já que “a tese não fala de nado novo. Ou melhor dito, de nada que seja novo para todos os agentes deste meio. O que mais me surpreende é o exagero de alguns que nem a leram [tese] e já falam como se o tivessem feito”, refere, sublinhando que “estamos todos a falar uns para os outros: de bloguers para jornalistas, destes para consultores e os políticos a espreitar. Todos somados? Talvez umas cinco mil pessoas em 10 milhões de portugueses”.

Na entrevista à Visão, Moreira de Sá descreve os blogues de apoio a Passos como um “braço armado, mas de cabeça descoberta”. Além de referir vários jornalistas e consultores que directa ou indirectamente apoiaram a estratégia de Passos, Moreira de Sá conta que “existia um mail acessível a um grupo fechado, através do qual recebíamos informações, linhas gerais, provenientes de quem estava a preparar o programa de passos. No início, nem sabíamos quantos éramos. Cada um desenvolvia aquilo, nas redes sociais e na blogosfera, à sua maneira. Utilizávamos isso no Fórum TSF, no Parlamento Global, da SIC, no Twiter, etc”. Sem certezas, Moreira de Sá aponta ainda Miguel Relvas como o mentor desta estratégia. O consultor dá o exemplo do confronto televisivo entre os candidatos a presidente do PSD Passos Coelho, Aguiar Branco e Paulo Rangel: “condicionamos o debate”. “Só eu tinha três computadores à minha frente, em casa, além do telemóvel: Antes do debate, já tínhamos tweets preparados para complicar a vida ao Rangel”, conta.

Já sobre a estratégia de comunicação do actual governo, Moreira de Sá considera na mesma entrevista que “não existe”. “Enquanto lá esteve, Relvas ainda foi o bombeiro, mas quando vi os briefing ia morrendo. Pacheco Pereira diz que as grandes consultoras de comunicação estão no Governo. A Cunha Vaz e a LPM estão onde?! Estão em empresas públicas? Ah. Isso é outra coisa. Se estivessem no governo, notava-se”, considera. O mestrado decorreu na Universidade de Vigo e a tese teve como orientador Xosé Ruas Araújo. Moreia de Sá obteve nota 20.

Deixe aqui o seu comentário