Comissão de Trabalhadores da RTP quer diálogo mas apenas com a administração

Por a 11 de Abril de 2013

A Comissão de Trabalhadores (CT) da RTP manifestou-se disponível para um diálogo construtivo e necessário com a administração, na condição de esta participar nas reuniões na forma prevista na legislação e não delegar a sua presença.

A posição da CT surge em reacção à decisão, conhecida hoje, do Conselho de Administração (CA) da RTP de cortar relações institucionais com a CT e delegar num representante a sua presença em futuras reuniões conjuntas.

A estrutura dos trabalhadores argumentou, em comunicado, que “esta ameaça, a concretizar-se, viria contrariar a lei que obriga o CA a fornecer à CT a informação necessária e a reunir-se com a CT pelo menos uma vez por mês”.

O CA justificou a sua decisão com um comunicado da CT, de dia 4, no qual considerou que foi utilizada uma “linguagem imprópria e insultuosa” para com a administração, o que foi entendido como “a gota de água” para o corte de relações.

A CT contrapôs que o CA “não deve criar pretextos para se desvincular das suas obrigações legais, nem inventar ofensas inexistentes ou imaginar inexistentes propósitos injuriosos”, garantindo que se tem “limitado a exercer o seu direito à palavra e à livre expressão do seu pensamento, para alertar a opinião pública, os trabalhadores e o próprio CA” sobre um caminho que considera ser de “desmantelamento da empresa”.

O órgão representativo dos trabalhadores da RTP adiantou ainda que o comunicado do CA surge dois dias depois de a equipa de advogados da CT ter renunciado à providência cautelar apresentada pela CT há cerca de um ano devido à inexistência de diálogo. “Daqui apelamos, portanto, ao CA para que não reabra um conflito que agora mesmo parecia ter-se encerrado”, afirmaram os membros da CT. (Lusa)

Deixe aqui o seu comentário