Agências desistem em massa do concurso da CP

Por a 29 de Janeiro de 2013

É uma decisão inédita do mercado publicitário português. Das 13 agências que tinham concorrido ao concurso da CP, apenas uma mantém a sua candidatura. Segundo informações recolhidas pelo M&P, a agência que continua no concurso não é associada da APAP (Associação Portuguesa de Empresas de Publicidade, Comunicação e Marketing). A publicidade da CP era até aqui assegurada pela Partners.

Recorde-se que a APAP veio pôr em causa os critérios deste concurso promovido pela CP. A associação até admite que em termos estruturais a consulta segue as boas práticas, mas os preços apresentados configuram, argumenta a entidade, “dumping”. O concurso tem um orçamento de 500 mil euros, sendo que 93 mil referem-se ao trabalho criativo. Mas tendo em conta o volume de trabalho e a equipa que deve estar alocada à conta da CP, a acreditar no caderno de encargos, em média os criativos serão pagos apenas 4,85 euros à hora. “Chegamos a um custo médio hora de 4,85 euros que, seguramente entenderão ser muito aquém do valor de remuneração bruta da equipa que necessitam para o desenvolvimento e acompanhamento das vossas actividades de comunicação”, pode ler-se na carta enviada pela APAP à CP e que foi partilhada com os associados. A CP não comenta em público esta polémica mas, sabe o M&P, terá já respondido à APAP.

Vem aí o guia das boas práticas de remuneração

A Associação Portuguesa de Anunciantes (APAN) e a APAP vão entretanto apresentar na próxima quarta-feira, o Guia de Boas Práticas para Remuneração de Agências de Comunicação, que pretende funcionar como uma bússola para a relação entre agências e clientes. Há quatro anos, as duas associações também partilharam com o mercado um guia de boas práticas sobre concursos. Convidar até três agências, ou quatro se incluir a incumbente, preparar informação detalhada, estabelecer um calendário pormenorizado e definir os critérios de avaliação são algumas das indicações presentes nesse documento. Os princípios foram inspirados no documento Finding an Agency, subscrito pelas associações congéneres do Reino Unido.

Deixe aqui o seu comentário