Bidarra e Wengorovius apresentam campanha no Vaticano

Por a 16 de Abril de 2012

Esta terça-feira Pedro Bidarra e João Wengorovius estarão na Pontificia Università della Santa Croce, no Vaticano, a apresentar uma proposta criativa para aumentar as vocações religiosas em Portugal, no âmbito do 8ª Seminário Profissional sobre a Comunicação da Igreja que decorre entre hoje e quarta-feira. Os participantes neste encontro irão depois integrar o grupo de pessoas que assiste à audiência geral, com Bento XVI, que decorre às quartas-feiras.

A proposta foi desenvolvida quando os ex-vice-presidente e presidente da BBDO estavam na antiga agência. A apresentação no Vaticano é feita “com autorização” da BBDO, adiantou Pedro Bidarra ao M&P. João Wengorovius irá falar sobre a parte estratégica, enquanto Bidarra explicará a parte criativa.

O projecto remonta a 2008, como detalha Carlos Liz, à data assessor da Comissão da Pastoral das Vocações, que integra a Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP). “A questão da vocações é um tema muito actual para a Igreja Católica na Europa. Há cada vez menos vocações religiosas, sejam elas masculinas ou femininas”, explica o também especialista em estudos de mercado. Carlos Liz endereçou então um convite “a título particular” a Pedro Bidarra para responder a um briefing em que era pedida uma campanha que tinha como target rapazes e raparigas entre 18 e 25 anos, urbanos, alunos do ensino superior, socialmente activos e que se interrogavam sobre o seu futuro após os estudos.

Como resposta, foram apresentadas duas propostas. A primeira baseava-se num filme, que tem como base “pessoas no meio da cidade, na hora de ponta. De repente começam a ouvir um ‘psst’. Após algumas insistências, há um jovem que pára mas não percebe de onde vem a voz. É então que olha para o céu e pergunta ‘É comigo?’”. Este conceito seria depois declinado em vários suportes e em diferentes situações (praia, sala de reuniões…).

A segunda campanha pretendia mostrar o impacto da actividade dos missionários. Seguindo a estratégia side-by-side, numa das peças via-se do lado esquerdo uma criança africana com uma arma e a indicação ‘a.T’ e do lado direito a mesma criança numa escola com a indicação ‘d.T’. ‘a.T’ significaria ‘antes de Ti’ e ‘d.T’ ‘depois de Ti’. “Mostra bem a diferença do que faz um missionário”, reforça Carlos Liz.

Este projecto foi explicado em Fátima em 2008 pelo próprio Pedro Bidarra. “Apesar de ter gerado uma grande emoção na audiência” não foi implementado. “O facto de ser agora apresentado no Vaticano pode ser que mude essa situação”, sugere Carlos Liz.

 

Deixe aqui o seu comentário